Solidariedade e otimismo que vão muito além da pandemia

E se no meio das incertezas da pandemia do coronavírus, algumas pessoas tivessem que enfrentar problemas graves de saúde, dificuldades financeiras e até mesmo dependessem de ajuda para sobreviver? É justamente assim que três famílias ouvidas pela reportagem de A TRIBUNA vivem. Esperança, gratidão e paciência são virtudes exaltadas por eles para conseguirem passar por momentos para lá de difíceis com muito otimismo.

A dona de casa Jéssica da Silva, de 29 anos, enfrenta uma luta diária com o seu pequeno Benício, de 2 anos e 5 meses, que é portador de uma síndrome rara chamada Associação de Vacterl. Ele precisa de cuidados especiais como alimentação diferenciada além de remédios caros e suplementos vitamínicos. O custo mensal das despesas gira em torno de R$ 3 mil e somente com muita ajuda essa guerreira consegue, junto com o marido, cuidar do seu primeiro filho.

“Não recebemos nenhum tipo de auxílio do governo e contamos com ajuda da família, amigos e da comunidade onde eu moro, na Ponta da Areia. Meu filho não anda e já passou por muitos procedimentos cirúrgicos para tentar levar uma vida mais leve. Essa é uma síndrome rara e no pré natal não foi descoberta essa doença. Eu preciso muito de ajuda”, contou emocionada.

Para ajudar esse guerreirinho, qualquer quantia pode ajudar a família através de depósito na Caixa Econômica Federal: Ag. 1853 Conta Poupança. 12646-5 Operação. 013; em nome de Benício Freitas Lima CPF 203510347-90.

Quem também está precisando de ajuda nesse momento de pandemia é Mariana dos Anjos, de 19 anos, que montou uma arrecadação virtual para conseguir juntar R$ 20 mil para construção de um quarto especial. A jovem foi vítima de um acidente de moto no dia 6 de abril de 2019 e desde então está internada na luta diária pela sua recuperação. O acidente, que também vitimou mais três jovens, aconteceu em São Gonçalo após um motorista alcoolizado invadir pela contramão a pista dos jovens que estavam em duas motos. Ela foi atingida fortemente na cabeça, tem dificuldades na fala e perdeu os movimentos do lado esquerdo do corpo. A mãe, Marta Conceição de Souza Braga, de 53 anos, explicou será preciso comprar uma cama hospitalar, além de ar-condicionado e alguns equipamentos para fisioterapia.

“Também será preciso sonda para ela se alimentar e cadeira de rodas. Hoje minha filha, que estava cursando técnico de enfermagem, e com um filho que na época do acidente tinha apenas seis meses, está em cima de uma cama de hospital. Ainda falta ela colocar a prótese de titânio na cabeça (calota) e pedir a Deus que os fisioterapeutas recuperem os movimentos dela”, pontuou.

A ajuda para Mariana pode ser feita através do site https://sharity.com.br/todos-por-mariana-dos-anjos?u=2f8d9726c15811eaa2610a64e40af16e&n=3

Outro acidente de moto que deixou grandes sequelas aconteceu com o mototáxi Douglas de Paula Vales, 37 anos, que foi atingido por um carro na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, no último dia 13. Ele fraturou a bacia e já passou por uma cirurgia.

“A recuperação de problemas na bacia é lenta e estamos preocupados com o futuro. Ele vai ter que fazer fisioterapia e ele trabalha por produtividade. Agora esse tempo parado não vamos ter dinheiro”, contou a esposa de Douglas, Fabíola Bernardes de 35 anos, que está com 8 meses de gestação. “Minha gestação é de risco pois tive pressão alta desde o início da gravidez. Com todo esse problema eu estou com mais medo ainda. Os amigos do Douglas criaram uma campanha para arrecadar dinheiro para nos ajudar, principalmente agora que estou quase parindo. Não pensei que passaria por isso”, desabafou.

Ele está internado no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal) e com a iniciativa eles já arrecadaram R$ 1.795 para ajudar nas despesas. Para fazer parte dessa corrente do bem basta acessar o link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-mumu-e-familia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 3 =