Sobrevivente da queda do helicóptero presta depoimento à polícia

Geovanne Mendes

As investigações para descobrir o que causou a queda de um helicóptero na semana passada em Itacoatiara, Região Oceânica de Niterói, continuam. O tripulante sobrevivente, Paulo Roberto de Andrade Costa, que era bombeiro militar da reserva, foi ouvido no final de semana, durante o feridão de Páscoa. Segundo informações de policiais civis que participaram do depoimento, Paulo Roberto estava bastante emocionado e com ferimentos leves. O conteúdo das declarações, no entanto, ainda correm em sigilo. Segundo informações, o delegado responsável pelo caso, Lauro César Rangel, titular da 81ª DP (Itaipu), ainda busca testemunhas que possam ter visto a aeronave cair no mar de Itacoatiara. Além disso, uma investigação em paralelo ocorre junto à perícia da Aeronáutica, que também analisa as causas do acidente.
“O helicóptero continua submerso, a polícia aguarda a melhora nas condições climáticas para que a Aeronáutica retire os destroços do mar. A força aérea mantém soldados no local para evitar a presença de curiosos e para que nada atrapalhe na perícia, que será realizada assim que a aeronave esteja em um local seguro. As investigações iniciais apontam para as dificuldades climáticas. No momento da queda estava escuro, pois já era noite, ventava e chovia muito”, disse um policial civil.
O casal Garotinho preferiu não se pronunciar mais sobre o assunto.

O acidente
Por volta das 19 horas dia 12 um helicóptero particular caiu no mar e afundou próximo a areia na Praia de Itacoatiara, Região Oceânica de Niterói. Segundo informações de testemunhas, a aeronave seria do modelo AS-350. Duas pessoas, o piloto e o tripulante do helicóptero, eram oficiais do Corpo de Bombeiros. Paulo Roberto de Andrade Costa, que era da reserva, conseguiu pular antes da queda e nadou 200 metros até a areia e foi hospitalizado. Já o piloto, Fábio Pestana de Barros, ficou preso ao cinto de segurança e afundou junto à aeronave. Ele era primo da ex-governadora do estado do Rio de Janeiro Rosinha Garotinho. O corpo de Fábio foi encontrado horas depois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 10 =