Sine ainda está fechado em Niterói

Aline Balbino

Uma porta fechada, um cadeado e muita sujeira. É dessa forma que se encontra o posto do Sine de Niterói, abandonado há mais de um ano na Rua Marechal Deodoro, no Centro. Em junho desse ano foram contabilizados 11 milhões de desempregados em todo país. Nos três primeiros meses desse ano, havia 813 mil pessoas desempregadas no Rio de Janeiro, contra 518 mil comparando o mesmo período do ano passado. Muitas pessoas estão em busca de trabalho em Niterói e o fechamento do posto tem atrapalhando a procura, principalmente porque os postos mais próximos firam no Centro do Rio ou em São Gonçalo.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que foram admitidas em junho deste ano em Niterói um total de 4.305 pessoas. No entanto, foram demitidas 5.737. Em 2015 havia um projeto de transferir a administração do posto para a Prefeitura de Niterói, mas até agora nada foi feito. A Secretaria de Estado de Trabalho parece não estar de mobilizando em busca da solução do problema.

“Eu moro no Morro do Estado e me interesso pelas vagas que são publicadas toda semana, mas é difícil ir para São Gonçalo ou Rio porque não tenho dinheiro de passagem. Se o posto daqui ainda funcionasse eu iria aqui. O posto era importante porque a gente conseguia resolver vários problemas trabalhistas”, disse Mariane dos Santos, de 23 anos.

Nessa semana foram divulgadas 1.180 vagas de emprego para todo Estado com 700 oportunidades para a capital. Mas, desempregados de Niterói terão que atravessar a Baía em busca da vaga por conta do fechamento do posto.

Até o fechamento desta edição, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda não se pronunciou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 6 =