Sindicatos promovem greve hoje contra as reformas de Temer

Anderson Carvalho

Professores da rede pública municipal, estadual e da Universidade Federal Fluminense (UFF); servidores da UFF; funcionários públicos municipais de saúde; dos Correios; bancários e servidores públicos estaduais farão greve esta sexta-feira, por 24 horas, contra as propostas de reforma da Previdência e trabalhista do Governo Michel Temer. Marcada pelas principais centrais sindicais do país, contará ainda com ato público na Cantareira e na Praça Arariboia, em frente à Estação das Barcas, mobilizando os transeuntes para manifestação às 17 horas, defronte à Igreja da Candelária e passeata em direção à Cinelândia, no Centro do Rio.

Porém, nem todos os trabalhadores irão parar. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) garantiu que os ônibus vão circular normalmente. O comércio também vai abrir as portas. A concessionária CCR Barcas garantiu que vai operar normalmente, com intervalos regulares de dias úteis. Em caso de possível aumento de demanda, a empresa vai disponibilizar embarcações em estado de prontidão para o devido atendimento. Porém, na última greve geral, dia 28 de abril passado, militantes de partidos de esquerda fizeram piquete em frente à Estação de Arariboia, impedindo a chegada dos funcionários e a entrada dos passageiros durante a parte da manhã. Os serviços básicos de saúde irão funcionar, assim como as vistorias e demais serviços prestados pelo Detran.

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino Núcleo-Niterói (Sepe) informou que haverá ato às 14 horas, na Cantareira, em frente ao Campus da UFF e às 16h30min, concentração em frente à Estação das Barcas, no Centro, rumo à manifestação no Rio. O sindicato garantirá ajuda de custo no transporte. O Núcleo-São Gonçalo da entidade fará ato às 6 horas da manhã, na Praça do Relógio, em Alcântara, com profissionais das redes estadual e municipal. Às 14h30min, se concentrarão em frente ao Colégio Estadual Nilo Peçanha, para pegar ônibus rumo ao Rio.

Os professores e servidores da UFF também participarão do ato na Cantareira e percorrerão as ruas da cidade em protesto contra as reformas do governo federal. O Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Rio, os funcionários da Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgoto) também estarão presentes, além dos mestres de cabotagem e do setor administrativo das empresas de navegação.

Espera-se pontos de bloqueio na Avenida Brasil, na região do Caju, perto da descida da Ponte Rio-Niterói, além de manifestação no entorno da Rodoviária Novo Rio. Na manifestação de abril houve bloqueio nos acessos da Ponte Rio-Niterói, no sentido Rio e na BR-101 na parte da manhã.
O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) informou que o funcionalismo foi convocado para aderir à greve, mas, os que trabalham na área da segurança vão trabalhar normalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − oito =