Sindicato vai pedir ao MP reforma nas delegacias do Rio de Janeiro

Raquel Morais

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Sinpol) vai entrar, dentro de 10 dias, com uma ação no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) cobrando do poder público melhora na infraestrutura das delegacias do Estado. Os civis clamam por reformas e mudanças nas distritais que estão com problemas estruturais que comprometem o trabalho dos policiais. Banheiros interditados, falta de bebedouros, infiltrações e déficit de funcionários atendentes e até mesmo de limpeza são alguns desses problemas identificados em Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá.

Na 75ªDP (Rio do Ouro) um gato dorme dentro da delegacia em uma cadeira. A porta está enferrujada e empenada e só abre e fecha com o famoso ‘jeitinho brasileiro’. As cadeiras são sujas além de fiação elétrica emaranhada. Na 76ª (Centro) a sujeira impera na unidade e falta o básico, como por exemplo, varrer as escadas. Só tem um banheiro que não fica aberto ao público. Na Zona Sul, na 77ª (Icaraí), a situação não é diferente e o banheiro está sempre em situação deplorável, sem papel higiênico, a parede precisa de pinturas, o chão está com placas quebradas e as pessoas pisam e quase caem. A caixa da cisterna, que fica dentro da delegacia, está completamente enferrujada e com vários buracos.

Continuando o cenário de guerra, na 78ª (Fonseca), o banheiro não tem iluminação, um gato é criado dentro da delegacia há anos e fica passeando dentro da distrital, além de informações que o filtro do bebedouro não é trocado há anos. Na 79ª (Jurujuba) a unidade também precisa de pintura, que está falhada, e precisaria de uma reforma na iluminação. A delegacia da Região Oceânica 81ª (Itaipu) o banheiro não tem papel higiênico e nem sabonete na pia. O mesmo problema no chão também prejudica quem caminha, além da falta de um bebedouro.

Na Delegacia de Homicídios (que fica no Centro de Niterói) a situação é de calamidade pública. O ar-condicionado não funciona corretamente, o filtro está com crostas de sujeiras, o balcão está caindo aos pedaços, as cadeiras estão quebradas e o banheiro é imundo, sendo que não tem feminino e masculino. Além disso o espaço é muito sujo, por falta de limpeza básica, como varrição. Além disso a porta de vidro está quase quebrada, sem contar os dois cachorros que vivem dentro da delegacia, um preto e um caramelo, que inclusive mordem as pessoas.

SÃO GONÇALO
Em São Gonçalo as três delegacias estão precisando de reformas. A 72ª (Mutuá) está com as cadeiras para o público quebradas e na 73ª (Neves) o mato no entorno da unidade é alvo de reclamações, principalmente em períodos de chuva, onde os mosquitos se reproduzem mais. Na 74ª (Alcântara) os bancos também estão quebrados além banheiro com difícil acesso, principalmente por materiais apreendidos que são depositados na frente dos banheiros; além da falta de um bebedouro.

POSICIONAMENTO PÚBLICO
A Polícia Civil foi questionada sobre os problemas apontados, além do motivo da 75ª DP ser a única de Niterói que não é Delegacia Legal. Sobre essas questões foi enviada a seguinte nota: ‘com a transformação da Polícia Civil em Secretaria todos os processos administrativos estão sendo revistos, entre eles o de manutenção das unidades’.

MINISTÉRIO PÚBLICO

O vice-presidente do Sinpol, inspetor Luiz Prates, frisou que esses são problemas antigos e que o Governo do Estado não mostra interesse em atender as reclamações da classe, por isso a necessidade de acionar o MPRJ. “Estamos passando por uma situação muito delicada e ficamos sem ter o que fazer pois o Estado não está nos ajudando. Por isso vamos encaminhar o documento com todas as queixas das delegacias do Rio de Janeiro. Esses problemas atrapalham o trabalho dos policiais, os processos investigativos e até mesmo as pessoas que vão nas delegacias. Precisamos resolver os problemas, contratar atendentes e funcionários para limpeza e promover muitas melhoras para esses espaços”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *