Sindicato do Jornalistas emite nota sobre morte de Romário Barros

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro divulgou um texto onde lamenta e repudia a morte de Romário Barros, dono do site Lei Seca Maricá. Em menos de um mês dois jornalistas foram brutalmente assassinados em Maricá e a similaridade dos homicídios está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, e Itaboraí (DHNSG). Na madrugada da última terça-feira o jornalista Romário Barros, dono do principal portal de notícias do município, foi morto com três tiros na cabeça, dentro do próprio carro, próximo a Lagoa Araçatiba. O crime aconteceu dentro do carro do jornalista.

Confira a íntegra da nota:

“Mais um profissional de Imprensa é brutalmente assassinado, o jornalista Romário Barros, criador do portal ‘Lei Seca Maricá (LSM)’, em Maricá, que se soma a preocupante e deplorável estatística de jornalistas mortos no Estado do Rio de Janeiro e no País.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro lamenta e manifesta sua solidariedade a família do jornalista e vem a público pedir aos órgãos de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro e as autoridades constituídas que tomem urgentes providências para elucidar este abominável crime.

O Sindicato dos Jornalistas reafirma que, apesar desta lamentável estatística de crimes contra jornalistas, nada vai calar a liberdade de Imprensa e o exercício da profissão.

No último dia 25, o proprietário do Jornal Maricá, Robson Giorno, também foi assassinado. São dois crimes contra jornalistas em menos de um mês, na mesma cidade de Maricá.

É hora de dá um basta na violência, na intolerância, naqueles que acham que pela força, pela violência, pelo assassinato, vão calar os jornalistas, vão intimidar a Imprensa, vão acabar com o direito constitucional da liberdade de expressão e da Democracia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *