Sindicato da PF comemora volta do plantão na Delegacia de Niterói

Wellington Serrano –

O Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no Estado do Rio (SSDPF/RJ), publicou em seu site, na tarde desta terça-feira (17), que a Delegacia da PF em Niterói voltará a ter dois policiais em regime de 24h X 72h para um trabalho seguro. Segundo o Sindicato, a nova escala de plantão, foi conquistada a base de muito sacrifício.

“Através de uma ação administrativa acabamos com o imbróglio e resolvemos um problema que se arrastou por quase dois anos, graças a Deus, o documento teve um desfecho recente favorável aos servidores da PF e à segurança da sociedade niteroiense”, comemorou o presidente Luiz Carlos Cavalcante.

Ele explicou que desde que o falecido chefe da PF em Niterói firmou convênio com a prefeitura local, em 2016, isso retirou metade dos policiais federais do plantão da unidade, substituídos por guardas municipais. “Assim teve início uma queda de braço entre o Sindicato que representa os servidores da PF e a administração local para que o plantão policial voltasse a ser integrado por dois PF´s em regime de 24h por 72h conforme agora conseguido”, afirmou Cavalcante.

O Sindicato explicou que, neste período, por entender ser a iniciativa que não preserva à segurança dos policiais, lançou mão de uma série de medidas que incluíram requerimentos administrativos, representação ao MPF, que gerou a instauração de um Inquérito Civil Público e até o ajuizamento de ações na Justiça Federal, que fizeram com a que a Direção Geral determinasse o cancelamento do Convênio e a retirada dos Guardas Municipais da delegacia.

Segundo o órgão, mesmo após a ordem, a administração local da PF em Niterói não recompôs, de imediato, o efetivo de dois policiais em plantão de 24h X 72h, optando por outras escalas para o segundo policial, em regime de 12h X 36h, incluindo a escalação do representante sindical local em 27 madrugadas subsequentes, o que levou o sindicato a ingressar com novas representações administrativas e ação judicial agora conquistada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =