Show Arlindinho canta Arlindo no Teatro Popular de Niterói

Um coro vibrante e emocionante das músicas de Arlindo Cruz embalou o público do Clube Renascença no último dia 28 de maio. Essa foi a marca da estreia do novo projeto do cantor, compositor e instrumentista Arlindinho com suas próprias releituras da trilha sonora de Arlindo Cruz. No Rio, a temporada se firmou com mais dois shows e agora, pela primeira vez, o projeto chega em Niterói.

O ponto de encontro em Niterói já está marcado e será no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro, às 19h. O jovem Arlindinho comanda a festa acompanhado de Mariene de Castro, cantora e compositora cujo repertório destaca-se o ritmos como o maracatu e o samba de roda.

“O nosso primeiro encontro foi perfeito, emoção à flor da pele. Foi maravilhoso contar com a vibração do público embalado pelas músicas do Arlindão. Dessa vez, a Mariene estará conosco e vamos fazer uma nova viagem musical nesse repertório. Contamos com a força e a vibração do público”, explicou Arlindinho.

O show de estreia do projeto reuniu no palco do Renascença convidados que trilharam o caminho da música com Arlindo Cruz como o cantor e compositor Sombrinha e Ronaldinho Craque de Bola, vocalista do Fundo de Quintal, além do grupo Bom Gosto que já gravou obras do Mestre Arlindo e marcou presença em shows e gravações de DVD do grupo. No próximo dia 25, o clube do Andaraí recebe o show com o convidado Xande de Pilares e em breve, divulgará os demais convidados da tarde.

Originalmente, o projeto adotou uma das mais tradicionais casas de samba da cidade do Rio de Janeiro como sede dos três primeiros shows: o Clube Renascença, no bairro carioca do Andaraí. Os shows do projeto são marcados pela presença de convidados e sinalizam o novo voo solo profissional de Arlindinho, agora como porta-voz do samba carioca junto ao público mais jovem tendo como fio condutor as obras de Arlindo Cruz. Dessa forma, o projeto segue a ideia já adotada por Arlindão de manter sempre abertas as portas do samba para que outros ritmos musicais apresentarem seus retratos sobre o gênero.

Com mais de 750 composições, esse legado assinado pelo músico Arlindo Cruz circula por toda a trajetória musical do artista desde o período pré-Fundo de Quintal, quando se apresentava nas rodas do Cacique de Ramos até o mais recente trabalho ‘Dois Arlindos’, projeto recente e sucesso absoluto entre pai e filho. Na trilha sonora do projeto não podem faltar ‘O Show tem que Continuar’, ‘O Meu Lugar’ e ‘Não Valeu’. A ideia é manter a magia da essência desses sambas reconhecido por suas letras pela riqueza de conteúdo, entonação firme, soluções harmônicas e melodias trabalhadas, marcas registradas do nosso Arlindão.

Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada). O Teatro Popular Oscar Niemeyer fica na Rua Jornalista Rogério Coelho Neto, s/n no Centro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dezoito =