Shopping em área do Parnit é descartado pela Prefeitura

Uma Audiência Pública na Câmara dos Vereadores de Niterói chamou atenção para um problema que está preocupando os niteroienses desde a inauguração do Túnel Charitas-Cafubá, em 2017. O projeto de Lei 012/20 propõe uma operação de remanejamento do espaço do Parque Natural Municipal de Niterói (Parnit) e inclui e retira algumas áreas desse equipamento de preservação ambiental. Entre as mudanças o terreno na saída do túnel seria retirado do Parnit, onde seria construído um empreendimento como um shopping, por exemplo. O problema também foi levado ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) através de uma representação enviada pelo ambientalista, e ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Daniel Marques.

O problema é antigo e o terreno, que serviu como um dos canteiros de obras na época do túnel, pertence ao Parnit. A sua retirada poderá prejudicar o meio ambiente de muitas desde a mudança da direção dos ventos que prejudicariam a prática de voo livre, a perda de acesso de algumas trilhas e até mesmo a própria degradação do meio ambiente com mais um empreendimento de grande porte se construído.

“O plano de manejo dessa área é contratado de 2015 mas esses ajustes não foram expostos para a população de forma clara. Mandei também essa representação para o Ministério Público e vamos aguardar essa movimentação para tentar brecar essa supressão”, explicou Daniel.

A Audiência Pública aconteceu na última segunda-feira (10) e a representação foi enviada ao MPRJ. Pelo documento, outras mudanças também estão previstas para acontecer, como a retirada de um pedaço da Praia do Sossego e a inclusão de uma ilha em Charitas, por exemplo. O promotor da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente de Niterói, Luciano Mattos, foi questionado sobre o assunto, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.

O secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS), Eurico Toledo, afirmou que não existe nenhum tipo de pedido de construção de empreendimento em andamento na Secretaria.

A delimitação será para fortalecer a proteção ambiental com ajuste de alguns espaços. E o mais importante é que em vez de decreto, isso será um Projeto de Lei com segurança da proteção ambiental. Isso foi aprovado pelo Conselho do Meio Ambiente da Prefeitura de Niterói. O projeto só fortalece o Parque”, explicou Toledo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 3 =