Servidores de SG protestam contra pagamento parcelado

Raquel Morais

Na manhã desta terça-feira (07) uma manifestação dos servidores públicos de São Gonçalo movimentou a Rua Feliciano Sodré, no Centro da cidade. Os funcionários contestaram o parcelamento do salário de dezembro, que permanece atrasado. Uma faixa de rolamento da via foi interditada e motoristas tiveram que ter muita paciência para conseguir trafegar no local. A Prefeitura de São Gonçalo informou que a greve dos servidores vai acabar até a próxima sexta-feira, mediante ao compromisso do governo municipal de quitar a primeira parcela dos salários de dezembro – antes anunciada para 28/02 –, a dívida sobre 1/3 de férias e a diferença devida aos funcionários que se aposentaram em 2016.

O Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos (Sindspef-SG) liderou o grupo, que usou um carro de som para chamar atenção de quem passava pela via. Segundo informações dos funcionários, o salário de janeiro já foi acertado, mas o de dezembro seria parcelado em até oito vezes. Os funcionários estão em greve, desde dia 11 de novembro, trabalhando apenas com 30% do quadro efetivo. “Os grevistas estão sendo ameaçados para voltarem as atividades através de suspensões, advertências e até mesmo exonerações. Soubemos que até o dia 22 vão pagar R$ 300 para os funcionários. Isso é um absurdo! O prefeito diz que está aberto para diálogo, mas mantém o parcelamento e é isso que estamos questionando. Ele diz também que não tem verba, mas até entrou dinheiro federal para a área da saúde”, comentou o delegado sindical Ewerton Luiz, 26 anos, que trabalha no Pronto Socorro de Alcântara.

Segundo dados do Sindspef, estão atrasados os pagamentos de cerca de sete mil funcionários ativos e 3.200 pensionistas e aposentados de diversas áreas como saúde, educação e administrativo. “Trabalhei uma vida como técnica de enfermagem e nunca pensei em trabalhar para viver assim na velhice. Sou diabética, preciso de remédio e tratamento contínuo e não posso pagar meus remédios em oito vezes. Como posso receber em oito vezes?”, indagou Adelir Dias, de 65 anos.

“Eu não vou aceitar esse dinheiro parcelado e vou rasgar tudo e jogar na porta da prefeitura”, esbravejou a aposentada Ivone de Oliveira, 80 anos.

A Prefeitura de São Gonçalo reforçou que os pagamentos estão programados para serem realizados até a próxima sexta-feira (10).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 2 =