Sepe pede adiamento do retorno presencial nas escolas de Niterói

Marcelo Almeida

Desde o último dia 5 de março, a prefeitura de Niterói vem adotando uma série de medidas restritivas para conter o avanço da contaminação pelo novo Coronavírus. Pelo decreto, bares, restaurantes e lojas do comércio de rua e dos shopping centers estão com horários restritos de funcionamento. Apesar disso, o retorno das atividades nas escolas da cidade está mantido para a próxima segunda-feira (22), com volta das aulas presenciais dos alunos do 9º do Ensino Fundamental no dia 25 (quinta-feira), em pelo menos seis escolas da rede.

Temendo pela segurança dos alunos e educadores, o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) está promovendo um abaixo-assinado com o objetivo de coletar 20 mil assinaturas pedindo o “imediato fechamento das escolas”. Além de Niterói, outras cidades divulgaram planos de reabertura e ainda não informaram um replanejamento diante ao agravamento da crise sanitária, além do próprio governo estadual. Até a noite de quarta-feira (17) a petição já tinha alcançado cerca de 11 mil assinaturas.

Dirigentes do Sepe Niterói afirmam que voltar às aulas neste momento seria “negaciosismo” e uma postura “contra o bom senso” frente a situação sanitária atual, considerada como o pior momento da pandemia no Brasil e em todo o estado. “Alcançamos a triste marca de cerca de 2 mil mortes por dia, quando Niterói piora sua situação local e quando todo o estado está em bandeira vermelha. Tudo isso sem avanço da vacinação dos profissionais da educação e com os protocolos fracassando em todo país em proteger a vida de todas as comunidades escolares”, afirma nota divulgada pela entidade.

Apesar dessa realidade, a Rede Municipal de educação de Niterói tem retorno previsto para a próxima semana. Para a segunda-feira (22) está sendo convocada uma reunião entre os funcionários da Educação nas escolas. Na terça-feira (23) haverá um seminário de abertura do ano letivo de 2021. Quarta-feira (24) o dia é destinado para a formação dos professores sobre o funcionamento do ensino híbrido para que na quinta-feira sejam recebidos os primeiros alunos. Segundo o cronograma apresentado pela prefeitura, os estudantes retornariam aos poucos, turma após turma, até o início de maio.

Questionada sobre o retorno das aulas, a Secretaria Municipal de Educação e Fundação Municipal de Educação informaram que preparam a volta às aulas em dois cenários: a implementação do ensino híbrido (presencial + on-line) ou a manutenção do ensino remoto. Porém, a menos de uma semana da data prevista, ainda não foi definida qual modalidade será realmente adotada. Contudo, afirmou que a decisão será adotada “com base na ciência e no respeito à saúde de alunos, profissionais de educação e familiares”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − nove =