Semana Nacional do Peixe deve reduzir preços do pescado

Raquel Morais –

Do dia 1º a 15 de setembro em todo o país será celebrada a 14ª Semana Nacional do Peixe, e no principal ponto de venda de pescado em Niterói, o Mercado de Peixe São Pedro, na Ponta da Areia, apesar de a direção afirmar que ainda não foi comunicada sobre o evento, haverá incentivo ao consumo. Preços mais baixos, dicas de armazenamento e de preparo são algumas das novidades que terão no espaço. Comerciantes estão animados com a possibilidade de aumento nas vendas e prometem descontos que podem chegar aos 30%, dependendo do peixe.

O diretor da Associação dos Comerciantes e Amigos do Mercado de Peixe São Pedro, Atílio Guglielmo, disse que, apesar da proximidade da data, não fora comunicado do evento. “Mas vamos praticar preços baixos e incentivar o consumo do pescado como sempre fazemos. Esperamos um movimento maior nessas duas semanas de ação que acontecerá em todo o Brasil. Apostamos na saída de peixes mais populares como anchova, corvina e sardinha”, comentou.

Quem concordou com o responsável pelo espaço foi o comerciante do J. Marino, Rogério dos Santos, de 47 anos. “Vendemos esses três peixes em maior quantidade e espero que nos próximos dias conseguimos vender ainda mais”, explicou. No box, a corvina e a sardinha estão sendo vendidas por R$ 9,99 o quilo e a anchova por R$ 14,99.

O comerciante Edson Souza, de 34 anos, espera um aumento das vendas de 30% na venda dos filés de peixe, que são vendidos por R$ 22,99 o quilo. Já Willians Roli, de 29 anos, pretende dar descontos de até 10% na venda do camarão cinza durante os 15 dias. Atualmente, ele está sendo vendido por R$ 27,99 e chegará aos R$ 25,19, o quilo. A enfermeira Sueli Libardino, de 57 anos, adorou a notícia. “Eu gastei cento e sessenta reais para comprar uns dez quilos de peixe para o mês. Com esse evento vou conferir os preços e, se estiver valendo a pena, vou comprar mais”, pontuou.

A Semana Nacional do Peixe é uma a iniciativa criada há 14 anos pela então Secretaria Especial da Pesca e Aquicultura (Seap) e teve capilaridade nacional, mas as constantes transições na esfera federal terminaram por minar aos poucos a realização da campanha.

No ano passado, uma articulação voluntária do setor privado, apoiada pelo Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e da Aquicultura da Fiesp (Compesca), Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) e pelo Ministério da Agricultura garantiu a realização da semana com bons resultados. Redes varejistas registraram aumentos de 30% na venda de pescado no período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 7 =