Sem receber, terceirizados do Detran decidem iniciar greve

Anderson Carvalho –

Sem receber ainda o salário de janeiro, os funcionários terceirizados do Detran decidiram entrar em greve a partir de hoje, por tempo indeterminado. Eles esperaram até ontem no final da tarde para receber o depósito do FGTS e não tiveram nenhuma resposta da autarquia. Ontem, a categoria trabalhou normalmente em todos os postos do Estado. Na semana passada, vários trabalhadores pararam, de terça a sexta-feira. Hoje, farão assembleia às 7h no portão de entrada do posto de Neves, em São Gonçalo, para discutir o movimento.

“Soubemos pela empresa que não há previsão para o pagamento dos atrasados. Decidimos então parar tudo até que os nossos salários fiquem em dia e depositem o FGTS. Nenhum posto vai funcionar”, avisou Renato Araújo, 2º secretário do Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação de Niterói e Região dos Lagos (Sintacluns). O dirigente garantiu que continuarão trabalhando 30% dos funcionários para garantir os serviços essenciais.

Procurado, o Detran informou que está resolvendo pendências da administração anterior, que deixou 18 empresas prestadoras de serviços sem cobertura contratual. Em função dessas pendências, o órgão vem efetivando os pagamentos em favor dessas empresas conforme as orientações legais do Tribunal de Contas do Estado (TCE). No próximo dia 27 foi autorizado o pagamento à empresa terceirizada.

O Detran acrescentou que está com um plano para atender todos os cidadãos que precisam de documentos de veículos com urgência. São três postos destinados a este atendimento: Barra da Tijuca, Francisco Bicalho e Catete. “Estamos cuidando para que todos os nossos usuários sejam devidamente atendidos, mas reforçamos que não há pressa, já que o primeiro vencimento para a realização do Licenciamento é a placa zero em 31 de maio. A última data, da placa 9, é em 31 de outubro. Portanto, não há pressa”, destaca o presidente do Detran, Luiz Carlos das Neves.

Além disso, a autarquia mantém suspensa a aplicação de multas administrativas de sua competência, como nos casos de Transferência de Propriedade, cujo prazo-limite para a operação é de 30 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *