Sem credenciamento de internação na emergência, clientes da Unimed correm risco de ficar sem atendimento na Zona Sul de Niterói

Wellington Serrano –

Na prática, a Unimed unilateralmente e sem qualquer explicação aos seus beneficiários e ao HGI, impede a internação de usuários que chegam na emergência, muitas vezes em risco de vida, impedindo sua recuperação imediata.

“É desumano o que estão fazendo conosco”, dizem os beneficiários da Unimed e muitos procuraram outros planos para fugirem da crise financeira que assola a operadora com risco de fechar suas portas e deixar seus clientes sem atendimento.

A Unimed fará uma Assembléia extraordinária no dia 18 de dezembro, para propor aos seus cooperados a constituição de uma reserva de cem milhões de reais, a qual por sua falta, a deixou sob a intervenção da ANS.

O descredenciamento da emergência do HGI é arbitrário, dizem os beneficiários da Unimed, que não aceitam serem obrigados a procurarem outros hospitais sem referência urológica, neurológica e cardiológica, e ainda passarem por riscos na área dos atendimentos pela Unimed pretendidos.

O abaixo assinado é uma manifestação de repúdio, já encaminhado à ANS contendo mais de mil assinaturas e aberturas de reclamações .

As entidade representativas de classe também estão ingressando com denúncias junto ao Ministério Público de defesa dos interesses coletivos e do consumidor, para que o órgão fiscalizador das leis se posicione junto aos beneficiários e consumidores.

A Unimed com esta atitude perderá cerca de mais de 50 mil vidas em um período muito curto, o que certamente agravaria sua crise financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *