Seis empresas já agendaram visitas técnicas para o processo de concessão da Cedae

Seis das maiores empresas do setor de saneamento no Brasil iniciam na próxima terça-feira as visitas técnicas às instalações da Companhia Estadual de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae) nos quatro blocos da concessão. No total, estão agendadas até o momento 1.446 visitas a instalações da companhia em 35 municípios da Região Metropolitana (19) e do interior (16).

“Ter grandes empresas demonstrando interesse na concessão, algo tão importante para o nosso Estado, mostra que estamos avançando muito no processo. Ampliar o acesso da população à água e ao saneamento é algo que muda a vida das pessoas e é para isso que estamos trabalhando. Entramos em uma etapa muito importante da concessão, que vai ajudar a estabelecer as propostas”, afirmou o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro.

As visitas técnicas são um processo decisivo para que as empresas possam estruturar seus projetos e formular suas propostas para o leilão, previsto para 30 de abril. A expectativa do Governo do Estado é que cerca de 20 empresas nacionais e estrangeiras realizem visitas técnicas. O edital em inglês foi disponibilizado pelo Governo do Estado na sexta (22).

“É o maior projeto de infraestrutura do país que levará dignidade a 13 milhões de cariocas. A concessão permite que o Marco Legal do Saneamento do Rio seja cumprido. Sem a concessão, os investimentos necessários para atendimento das metas estabelecidas em lei não poderiam ser realizados. É um processo que permite a sobrevivência da própria Cedae”, explicou o secretário de Estado da Casa Civil, Nicola Miccione.

Além das empresas que solicitaram visitas técnicas, já manifestaram publicamente interesse na privatização da Cedae as chinesas China Gezhouba Group Corporation (CGGC), State Grid Brazil e China Communications Construction Company (CCCC), a coreana GSI Inima, fundos soberanos árabes, fundos de pensão e de investimentos do Canadá, fundos de infraestrutura e grandes fundos de investimento e a gestora de fundos brasileira Vinci Partners.

Com investim1entos previstos de R$ 107,7 bilhões em 35 anos, entre Capex, Opex (modalidades de investimento) e pagamento de outorgas fixas (valor do leilão) e variável, a concessão da Cedae é o maior projeto de concessão da história do Rio de Janeiro e do Brasil, sendo o maior do setor de saneamento do mundo na atualidade. As aplicações na universalização dos sistemas de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto exigirão um volume de investimentos de R$ 25 bilhões até 2033, sendo R$ 12 bilhões nos primeiros cinco anos da concessão.

Além do maior valor de outorga, cujo valor mínimo é de R$ 10,6 bilhões, os critérios de licitação incluem a comprovação de capacidade financeira e técnica dos licitantes para cumprirem as metas do Marco Legal do Saneamento. Com o leilão sendo realizado em 30 de abril, a previsão é de que os contratos com as concessionárias sejam assinados até o fim do 1º semestre de 2021 e que no primeiro semestre de 2022, após um período de operação assistida, as concessionárias assumam os serviços nos quatro blocos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 16 =