Segurança é o item mais importante na compra da casa

Geovanne Mendes –

Uma das maiores alegrias de todo e qualquer brasileiro é o momento da tão sonhada compra da casa própria. Sair do aluguel requer planejamento, estabilidade financeira e a certeza de que se fez ou se fará um ótimo negócio, para que depois de entregue as chaves o sonho não se torne pesadelo. Pesquisas feitas por imobiliárias em algumas cidades do país indicam que 90% dos brasileiros relacionam a compra do imóvel com a garantia de que o bairro ou a rua são seguros. Ou seja, a segurança é o fator primordial na hora da compra da casa própria, superando itens mais comuns como localização e a qualidade de vida.

Em Niterói não é diferente, o empresário Jorge Monteiro, por exemplo, escolheu viver no Ingá há 20 anos quando o bairro, segundo ele, ainda era calmo e sem violência. Na semana passada, o seu filho e amigos foram assaltados na porta de casa por dois homens armados em uma moto.

“Comprei o meu apartamento aqui no Ingá porque o bairro era calmo, sem violência. A segurança foi fator primordial na hora de fechar negócio. Só que infelizmente eu percebo que passados alguns anos, a segurança se transformou em insegurança. Hoje em dia eu escolheria outro lugar”, analisa o empresário.

Essa escolha na segurança é confirmada pelo proprietário de uma empresa de segurança patrimonial no Centro de Niterói. Segundo Welington Souza Pereira, de 35 anos, de 2015 a fevereiro deste houve um aumento de 60% nas vendas para pessoas físicas de equipamentos de segurança como câmeras, alarmes e outros sistemas de monitoramento.

“As pessoas estão mais preocupadas com a segurança de suas casas e muitos antes de escolher onde morar, na hora de fechar o negócio, nos chamam para fazer um orçamento de câmeras de monitoramento e cercas elétricas e procuram saber se o local é seguro”, comentou Welington.
Ele afirmou ainda que houve um crescimento de 50% de instalação de câmeras e alarmes em novos condomínios que estão sendo construídos na cidade.

“As construtoras e condomínios estão contratando os nossos serviços. Hoje existe uma preocupação muito grande em parecer seguro, tanto que o nosso carro-chefe são as câmeras de segurança, que afastam os bandidos”, concluiu o empresário.

De acordo com dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro (ISP) no primeiro trimestre de 2016 foram 39 roubos à residências na região, no mesmo período de 2015 foram 32 residências roubadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + seis =