Segurança de Flamengo e Atlético-MG pela Copa do Brasil é debatida no MPF

Um encontro no Ministério Público Federal (MPF) reuniu representantes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar do Rio de Janeiro, Batalhão especializado de Policiamento em estádios (Bepe-RJ), Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e representantes do Atlético-MG, nesta quarta-feira (6).

O assunto foi a segurança da partida decisiva entre Flamengo e Atlético Mineiro, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no dia 13 de julho. No primeiro jogo, vídeos de rubro-negros recebendo agressões de torcedores, até mesmo da Polícia Militar de Minas Gerais repercutiram nas redes sociais. No mesmo espaço de interações, alguns flamenguistas fizeram ameaças para o jogo da volta.

Por causa dessas ameaças que ocorreram na internet, as questões relativas à segurança pública foram tratadas no encontro. Principalmente, nas rodovias federais, eventualmente envolvidas no transporte de torcedores, com ênfase na rodovia BR-040, que liga as cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Além disso, a reunião já se configura uma medida preventiva, justamente por tratar do planejamento de segurança para a partida. O MPF deu início ao procedimento depois que recebeu um ofício do Atlético-MG. No documento, o clube denúncia inúmeras ameaças, inclusive à integridade física, aos seus torcedores pela ocasião da partida de futebol.

O órgão federal também solicitou a presença de representantes do Flamengo, mas que não compareceram no encontro. Em nota, o clube afirmou que segurança pública é dever do Estado.

Por isso, estavam presentes o procurador da República Eduardo Benones, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio de Janeiro, Alexandre Carlos de Souza e Silva, o coordenador-geral de Segurança Viária da PRF, André Luiz de Azevedo, o representante do Batalhão Especializado de Policiamento em Estádios (BEPE-RJ) major Leroy. Também estavam na reunião o representante do Planejamento da PMERJ tenente-coronel Samya, a gerente jurídica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Regina Sampaio e os representantes do Atlético Mineiro Rodrigo Messano e Pedro Torquato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.