Schumaker é morto em confronto entre traficantes

Schumaker Antonácio do Rosário, um dos traficantes mais procurados do Estado, foi morto na noite desta quinta-feira, após uma disputa do controle do tráfico de drogas em São Gonçalo. Até às 23 horas, a Polícia Militar não confirmava a sua morte, porém, moradores do Jardim Catarina davam como certa a morte do chefe do tráfico. A suspeita é que a disputa tenha começado após Thomas Jhayson Vieira Gomes, o 2N, tentar assumir o controle da venda de drogas tanto do Salgueiro quanto do Jardim Catarina. Confrontos foram relatados desde cedo, inclusive o Posto de Policiamento Comunitário (PPC) do Jardim Catarina foi atacado por criminosos. Além do 7º BPM (São Gonçalo), batalhões da região enviaram homens para conter os ataques.

Segundo moradores, os confrontos duraram toda a quinta-feira. “Minha filha teve que dormir na casa de um parente porque não havia condição dela voltar para casa. Eu estou aqui acuado com minha esposa”, disse um morador que não quis se identificar.

Fotos da morte do traficante Schumaker começaram a circular pelas redes sociais por volta das 22 horas. Ele era ligado à facção Comando Vermelho (CV). O Portal dos Procurados oferecia recompensa de R$ 30 mil por informações que levassem à sua prisão. Antes disso, uma base da PM dentro do Jardim Catarina foi alvo de diversos tiros, o que levou ao 7º BPM enviar diversas viaturas, inclusive o veículo blindado. Até o momento, não havia balanço das ações dos policiais na região.

Segundo o portal Procurados, a quadrilha do traficante é conhecida pelo nome de “Bonde do Schumaker’, e acusada de tráfico de drogas, assaltos e homicídios. Em fevereiro de 2017, o traficante chegou a oferecer aos seus ‘soldados’ uma recompensa de R$ 5 mil para cada policial morto na região. Não era a primeira vez que o traficante orquestrava um plano para matar policiais em São Gonçalo. Em junho de 2014, a quadrilha liderada pelo criminoso, teria executado com mais de 20 tiros o soldado da PM Dayvid Lopes Atanásio, de 25 anos, no Jardim Catarina. Lotado no Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), o militar sofreu uma emboscada próximo de sua casa. Na época, o bandido chegou a ameaçar também outros agentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *