Saúde garante R$ 20,12 milhões para hospitais universitários do Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro vai receber R$ 20,12 milhões para 10 hospitais, nos municípios do Rio de Janeiro e Niterói. A verba poderá ser utilizada para custeio, reforma e adequações dessas unidades. O recurso, um reforço para os atendimentos oferecidos à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), foi liberado pelo Ministério da Saúde através do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). No total, a pasta investe, agora, R$ 220,85 milhões em 48 Hospitais Universitários Federais, de 22 estados brasileiros e Distrito Federal.

O Ministério da Saúde destina esses recursos para restruturação dos hospitais universitários, efetivamente com reformas e aquisição de equipamentos. Esse reforço contribui para melhorar a qualidade dos equipamentos disponíveis, tanto para ensino e pesquisa como para o atendimento à população. “Temos interesse na estruturação desses hospitais para que eles possam, cada vez mais, ajudar no atendimento do SUS. Os hospitais universitários configuram uma estrutura muito grande, são mais de 40 hospitais em todo o país. Embora focados no ensino, eles fazem uma boa parte de atendimento assistencial à Saúde e, em alguns casos, são a principal referência de atendimento à população”, destacou o ministro Ricardo Barros.

As portarias Nº 2766/2017 e Nº 2767/2017, que autorizam os repasses da verba, foram publicadas no Diário Oficial da União (D.O.U) de 23 de outubro de 2017. Serão beneficiados: o Hospital Universitário Antônio Pedro, Hospital Escola São Francisco de Assis, Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, Instituto de Doenças do Tórax da UFRJ, Instituto de Ginecologia da UFRJ, Instituto de Neurologia Deolindo Couto da UFRJ, Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, Maternidade Escola da UFRJ e o Hospital Universitário Gaffrée e Guinle. Aprovados em lei orçamentária, os valores são pagos pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 13 =