São Pedro da Aldeia flexibiliza medidas de isolamento

Segundo dados atualizados da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de São Pedro da Aldeia retomou, na sexta-feira (14), o bandeiramento laranja, que representa médio risco para disseminação da Covid-19. A medida leva em consideração as quedas nos dados da doença, em virtude das medidas restritivas adotadas na cidade. A Prefeitura ressalta que é imprescindível que a população continue colaborando, evitando aglomerações e respeitando as normas instituídas em vigor.

Para manter a contenção do avanço do contágio no município, o Gabinete de Crise determinou que o comércio terá flexibilização nos horários de funcionamento, mas ainda com restrições. As gestantes que atuam no setor público terão a prerrogativa de trabalhar em sistema de homeoffice. As barreiras sanitárias volantes estão autorizadas para acontecerem em pontos estratégicos, de acordo com as necessidades identificadas pelas secretarias competentes.

Segundo os dados da Vigilância em Saúde, coletados e analisados durante o corte semanal, o município reduziu a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Pacientes Graves (UPG) de 45%. A média de ocupação dos leitos de enfermaria e de observação caiu de 86% para 60%, sem filas de espera para leitos. O número de óbitos pela doença também registrou queda de 10 para 3 óbitos.

Novas regras – Os estabelecimentos comerciais podem funcionar de 6h até 1h. Após este horário, comércios que mantiverem atividades em funcionamento estarão passíveis de fiscalização. Também foi determinada a proibição da venda de bebidas alcoólicas para clientes que estejam em pé. Segue proibida a utilização de música ao vivo nos estabelecimentos.

Deve ser respeitado o limite de 50% da capacidade do local, devendo, também, realizar a higienização das mãos e a aferição da temperatura dos clientes no momento de acesso ao interior da loja e ter álcool em gel disponível aos consumidores. Os ambientes internos devem ser mantidos com ampla ventilação e as filas organizadas com o distanciamento de, no mínimo, 1,5m (um metro e meio) entre os clientes. A disposição das mesas também deve ter distanciamento mínimo de 1,5 m (um metro e meio) entre elas. Os estabelecimentos comerciais deverão disponibilizar os equipamentos de proteção individual (EPIs) aos funcionários, conforme orientação das autoridades de saúde, devendo manter, ainda, a desinfecção diária de todos os seus espaços.

Os estabelecimentos privados ficam proibidos de praticarem valores abusivos, principalmente sobre mercadorias essenciais à higienização pessoal e ambiental em relação ao coronavírus.

Quanto à fiscalização das medidas determinadas pelo documento, a Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública terá veículo, devidamente identificado, para ronda permanente, enquanto persistir o período de pandemia. O estabelecimento que não seguir as determinações estará sujeito à aplicação de advertência, cassação do Alvará e multa.

Ficam autorizadas as matrículas nas escolas e creches particulares, desde que as mesmas sigam rigorosamente o protocolo de retorno às atividades. A escolha da modalidade presencial, não presencial (on-line) ou híbrida, ficará a critério de cada instituição particular.

Já na rede pública de ensino, as matrículas e aulas seguem no formato não presencial (on-line). A Secretaria de Educação avaliará os critérios e condições que deverão ser observados para a transição de fases até o momento da implementação da modalidade presencial. A secretaria apresentará protocolo específico para a situação. A fiscalização do cumprimento das diretrizes estabelecidas pelo Decreto ficará a cargo da Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Municipal.

Barreiras sanitárias

As barreiras sanitárias volantes estão autorizadas para acontecer em pontos estratégicos do município, como nas entradas da parte central da cidade. As especificações dos locais e os horários serão definidas de acordo com as necessidades identificadas pelas secretarias de Saúde e Segurança e Ordem Pública. Com o barreiramento, fica proibida a entrada de pessoas que não residem no município ou que apresentem quadro de febre ou outros sintomas característicos da Covid-19. As exceções estão pontuadas no Decreto.

Serviços essenciais

Seguem normalizados os serviços públicos e atividades essenciais, tais como farmácias, supermercados, lojas de venda de alimentos para animais, distribuidora de gás e água mineral, padarias, postos de combustível, lojas de produtos de limpeza, agências bancárias e lotéricas, hospital, clínica, laboratório, entre outros.

O transporte coletivo deve respeitar a restrição de 50% da lotação máxima, devendo os passageiros sentar-se distantes uns dos outros, e para o transporte individual de passageiros, por meio de táxi ou aplicativo, fica vedada a utilização do banco dianteiro e só poderá ocorrer após higienização interna do veículo após a finalização de cada atendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =