São Gonçalo ganhará mais uma área de proteção ambiental

Wellington Serrano –

Vinte e sete anos após a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) do Engenho Pequeno, em 1991, que é uma das principais áreas de vasta vegetação de Mata Atlântica de São Gonçalo, finalmente o Estado vai ganhar novas áreas de proteção ambiental. Preocupada com a qualidade de vida dos moradores da região, a promotora de Justiça da área ambiental de São Gonçalo, Renata Neme Cavalcanti, recomendou ao prefeito José Luiz Nanci (PPS) uma série de implementações que servirão para consolidar definitivamente a Política de Gestão de Áreas Verdes na cidade.

Segundo ela, no Dia Mundial do Meio Ambiente, na próxima terça-feira (05), o Ministério Público Estadual (MPE) assinará o decreto junto ao Executivo. “Serão três novas Unidades de Conservação da Natureza criadas, o que equivale a uma área de 37,24 quilômetros quadrados, saindo de um patamar de apenas 10,13 km² de áreas protegidas”, afirmou Neme.

A promotora disse que o fato histórico deve ser comemorado, já que, desde o ano de 2001 (com a criação do Parque Natural Municipal de São Gonçalo), e desde a criação da APA do Engenho Pequeno em 1991, nenhuma outra Unidade de Conservação da Natureza havia sido criada. “Com isso, vale destacar que a APA do Engenho Pequeno também ganhará definitivamente o seu Plano de Manejo”, realçou.

Segundo informações do MPE, o Parque Natural Municipal de São Gonçalo também será contemplado no convênio assinado com Ibama/Petrobras, num total de R$ 200 mil para a aquisição de equipamentos e veículos para dar suporte ao Grupamento de Defesa e Proteção Ambiental (Gepam).
Conforme levantamentos exclusivos, a APA das Estâncias de Pendotiba no bairro de Maria Paula, já nasce também com um investimento de R$ 587 mil, para a construção de seu Centro de Referência, consolidação de trilhas e aquisição de equipamentos e estudos técnicos. Investimentos esses advindos da implementação da lei 713/2017.

Segundo Neme, com a implementação da Política de Gestão de Áreas Verdes São Gonçalo sairá do patamar de 4% de áreas legalmente protegidas pelo município, para o percentual de 19%, quase que quadriplicando o percentual de Áreas Verdes protegidas na cidade.

“O que com certeza aumentará significativamente nos próximos anos o repasse do ICMS Ecológico para os investimentos na área ambiental. Todas essas realizações foram as respostas dadas pela municipalidade ao Inquérito Civil do Ministério Público Estadual que cobrava a estruturação da Política de Gestão de Áreas Verdes pelo poder público municipal”, concluiu Neme.

Áreas de Proteção Ambiental
A Área de Proteção Ambiental de Itaoca possui área total de 30,9 Km², se localiza ao norte do Município, contribui para Baía de Guanabara e é caracterizada em sua maior parte por manguezais. A Área de Proteção Ambiental do Alto do Gaia possui área total de 5,3 Km², se localiza na parte sul/sudeste de São Gonçalo e é caracterizada por vasta vegetação de Mata Atlântica. Já a Área de Proteção Ambiental das Estâncias de Pendotiba possui um perímetro total de 9,3 km, se localiza próxima a Área de Proteção Ambiental do Engenho Pequeno, está a sudoeste de São Gonçalo e é caracterizada por vegetação de Mata Atlântica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 3 =