São Gonçalo decretará estado de calamidade financeira

Além dos inúmeros problemas da cidade, previamente conhecidos dentro e fora dela, em seu primeiro dia como prefeito de São Gonçalo, José Luiz Nanci acessou o prédio da prefeitura às escuras. Devido à situação caótica, presente em todos os setores, o prefeito vai decretar estado de calamidade financeira. Na manhã desta segunda-feira (02) o prefeito se reuniu com representantes da Enel (Ampla), concessionária de energia elétrica que também está na lista de credores do município, e conseguiu religar a luz.

Luiz Nanci assinou nesta segunda um decreto de calamidade financeira no âmbito municipal. A determinação que será publicada no Diário Oficial do município hoje saiu após a análise das contas realizadas no primeiro dia da nova gestão. A decisão levou em conta a necessidade de ações, no curto prazo, para fazer frente à crise e garantir a continuidade da prestação de serviços públicos para a população.

O prefeito também disse que irá rever todos os contratos em andamento. “Acredito que os empresários precisam entender o momento que estamos passando. São Gonçalo precisa de ajuda”, ressaltou. O fornecimento de energia foi interrompido na última sexta-feira (30) pela segunda vez em uma semana. Após negociações da Enel Distribuição Rio, antiga Ampla, com líderes da atual gestão. Hoje, a prefeitura vai pagar a parcela do acordo, que gira em torno de R$ 2,5 milhões.

A sede da prefeitura também abriga secretarias e subsecretarias, como Administração, Fazenda, Controle Interno, Governo, Comunicação,
Infraestrutura, entre outras. Segundo a notificação de suspensão de fornecimento de energia elétrica expedida pela Enel no mês de dezembro, a prefeitura está com um débito de mais de R$ 26 milhões. Sendo R$ 6.340.370,18 (Seis milhões, trezentos e quarenta mil, trezentos e setenta reais e dezoito centavos), referentes ao pagamento das faturas de energia elétrica dos últimos 90 dias.

Entre as unidades que se encontram com dívidas constam serviços de suma importância para o atendimento da população, como os prontos-socorros municipais, Unidades de Pronto Atendimento (Upa’s), postos de saúde, hemonúcleo, cemitérios, academias da saúde, semáforos, Samu, Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de São Gonçalo (IPASG) e sede da Guarda Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 1 =