Mais de uma pessoa é baleada diariamente nas ruas de São Gonçalo

A cidade de São Gonçalo teve em sete dias, pelo menos oito pessoas vítimas de disparos de arma de fogo. No domingo (22), um rapaz de apenas 19 anos foi mais uma dessas vítimas. Ele não resistiu ao ferimento e morreu durante a noite após ser baleado no tórax. O rapaz chegou a ser levada para o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), mas não resistiu. De acordo com a Polícia Militar, a mãe do jovem informou que o rapaz estava no ponto final de um ônibus no bairro Luiz Caçador. O caso é investigado pela 72ª DP (Mutuá).

Na mesma noite um homem de 30 anos foi baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto no bairro do Boa Vista, em São Gonçalo. As informação foi repassada pela esposa da vítima a Polícia Militar. A mulher contou que o crime aconteceu na Comunidade do Abacatão. O homem foi levado em estado grave para ser socorrido no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, onde permaneceu internado. A unidade de saúde informou na tarde de segunda-feira (23) que o estado de saúde do paciente é estável. As investigações sobre o caso estão a cargo da 73ª DP (Neves).

Um casal foi baleado na última sexta-feira (20), na BR-101, na altura do bairro Jardim Catarina. Entretanto, o vídeo do resgate, foi divulgado somente no sábado (21). As vítimas contaram para os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que estavam indo para a Região dos Lagos quando, para fugir do engarrafamento na via, ligaram o GPS, que indicou que entrassem no Jardim Catarina para acessar a RJ-104. O pesadelo começou logo na entrada da comunidade. Os bandidos atiraram na direção do veículo. Ambos foram atingidos pelos disparos: a mulher foi baleada no braço e o homem nas costas. Eles conseguiram sair da favela e só pararam num posto da PRF localizado no Km 308 da rodovia. Eles receberam atendimento de equipes da Arteris Fluminense, concessionária que administra a via. As vítimas foram levadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, onde se mantiveram em estado de saúde estável.

No mesmo dia, ainda de madrugada, um policial militar lotado no 12º Batalhão (Niterói) foi baleado no queixo na mesma cidade. De acordo com informações preliminares, o agente, que é sargento, passava pela Rua Ferreira da Silva, no Camarão, quando foi atingido. Colegas do 7º Batalhão (São Gonçalo) foram até o endereço para verificarem a informação sobre a ocorrência de tiros e encontraram o policial baleado. A equipe levou o colega de profissão para ser socorrido no Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG) onde ele passou por uma cirurgia na traqueia e foi transferido pela manhã do mesmo dia para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, referência no atendimento a vítimas deste tipo de trauma físico. A arma do policial ficou sob responsabilidade com a guarnição do Batalhão de São Gonçalo. Ele teria passado por uma tentativa de assalto no bairro.

Na noite do dia 18 de novembro, um motorista, de 55 anos, passou com a família em um Ford Ecosport pelo bairro Raul Veiga e foi atingido por um disparo de arma de fogo no pescoço. Ele foi levado por policiais militares para ser socorrido no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat) , no Colubandê. O seu estado de saúde ficou estável. Dentro do veículo estava também uma criança de 11 anos e uma mulher que não foram atingidos. Segundo a família, disparo partiu de assaltantes.

A Polícia Militar informou que dois criminosos realizavam assaltos a pedestres desde à tarde do mesmo dia usando um carro Hyaundai I30 prata roubado. Quando a dupla percebeu a presença dos agentes no bairro deram início a um confronto, de acordo com as informações fornecidas pela PM. Um dos criminosos, o carona, foi preso e levado para a 74ª DP (Alcântara). O outro acusado conseguiu escapar. Duas testemunhas de roubo no local foram até a unidade da polícia civil para registrar os casos.

De acordo com o filho do motorista baleado, houve um arrastão próximo a Praça Chico Mendes e a um sinal de trânsito. Ele conta que o pai teria visto os criminosos abordarem outras pessoas, se assustou e deu ré no carro. Neste momento ele foi atingido por um dos assaltantes. A vítima ainda tentou se proteger com as mãos, contou o filho do motorista.

Já durante a manhã do dia 18 de novembro, deu entrada no Hospital Estadual Alberto Tores (Heat), no Colubandê, um homem atingido no braço e no toráx. Ele contou a Polícia Militar que saiu da casa da namorada, no bairro de Jardim Bom Retiro, e poucos metros depois foi abordado por um assaltante e reagiu sendo atingido pelos dois tiros. De acordo com a direção da unidade de saúde onde a vítima foi atendida, o homem ficou lúcido e permaneceu em observação até ser estabelecida a próxima etapa do seu atendimento. A delegacia responsável pela investigação do crime também é a 74ª DP (Alcântara).

Há uma semana outro militar foi vítima de disparos. Na manhã do dia 16 de novembro um cabo da marinha, de 24 anos, foi ferido em uma tentativa de assalto. O caso aconteceu na RJ-104, na altura do bairro Laranjal, em São Gonçalo. O cabo estava em uma moto modelo Honda Bros, quando foi abordado por dois homens, que também estavam em uma moto. Um policial militar passava pelo local no momento da ação e interferiu o assalto. Houve troca de tiros e o cabo foi atingido de raspão na coxa. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê. Ainda segundo a PM, os criminosos fugiram correndo em direção ao Jardim Catarina. O cabo da Marinha é lotado no Centro de Adestramento Almirante Marques Leão, na Ilha do Mocanguê. A moto do militar e a arma utilizada pelos criminosos foram levadas para a Delegacia do Alcântara (74ª DP), também responsável por este caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =