São Gonçalo ainda tem 100 mil toneladas de lixo para ser recolhido

Aline Balbino

Desde o início do ano que a nova gestão da Prefeitura de São Gonçalo está se tentando regularizar a limpeza da cidade. Atualmente há R$ 80 milhões em dívida somando as empresas de coleta, varrição e aterro sanitário. A prefeitura estima que ainda haja 100 toneladas de lixo para serem recolhidas e somente 15% da equipe de limpeza está nas ruas realizando a coleta. O resultado disso é que diversas localidades continuam com muito lixo, ocasionando a aparição de ratos, baratas e mosquitos. Bairros com ruas imundas, pedestres andando pelo meio da via tentando fugir do lixo. Jardim Catarina, Paraíso e Colubandê são alguns dos bairros que estão sofrendo com a falta de coleta.

Segundo Guilherme Solé, secretário de Administração de São Gonçalo, serão feitas análises para verificar a eficácia do serviço de varrição e coleta na cidade. Desde início do mês estão sendo feitos mutirões para regularizar a limpeza.

“A empresa já está coletando o lixo diário. Vamos avaliar diariamente qual é a eficária das medidas que estamos tomando e reavaliar para solucionar o problema da coleta”, disse.

O ex-prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulim, chegou a ser notificado pelo Ministério Público. Embora houvesse a obrigatoriedade de solucionar o problema de lixo na cidade, ele não chegou a ser multado. Segundo o Tribunal de Justiça não há multas em nome de Neilton, mesmo com a situação em que a cidade ficou até dezembro.

A Marquise Ambiental, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, informou que a dívida da Prefeitura de São Gonçalo com a empresa já ultrapassa R$ 37 milhões. Ao todo são nove meses de atraso no pagamento do contrato. Segundo a nota da empresa, a própria Prefeitura chegou a solicitar, em 2015, a Marquise a redução significativa dos serviços de limpeza urbana no município, acarretando um acúmulo de aproximadamente 11 mil toneladas de lixo por mês, motivo dessa grande quantidade de excrementos espalhados pela cidade. A Marquise Ambiental reforça que permanece à disposição da Prefeitura para solucionar este problema que aflige São Gonçalo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 18 =