São Francisco: 5 homens e 5 mulheres responderão por “dano” e 1 por “resistência”

Sobre os protestos ocorridos na tarde de segunda-feira (13), que deixaram saldo de um ônibus incendiado, uma pessoa baleada, e vários detidos no bairro de São Francisco, na Zona Sul da cidade, o comando do 12º BPM (Niterói) explicou que policiais, ao passarem em frente a garagem de ônibus da Viação Miramar, na Avenida Rui Barbosa, se depararam com uma manifestação, onde, segundo os policiais, os moradores arremessavam vários objetos na rua visando obstruir as vias do local.

A PM informou ainda que haviam cerca de 50 pessoas, que realizavam “baderna” no local, “jogando lixo, e com pedaços de madeiras golpeavam lixeiras, ateando fogo nos objetos”. A guarnição agiu e conseguiu dispersar o grupo, e dominou vários envolvidos, conduzindo os mesmos para central de flagrantes, segundo o 12º BPM enquadrados no art. 262 do Código Penal (“Expor a perigo outro meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento: Pena – detenção, de um a dois anos. § 1º – Se do fato resulta desastre, a pena é de reclusão, de dois a cinco anos. Pena – detenção, de três meses a um ano”) . Entre dez apontados (cinco homens e cinco mulheres), enumerados pela PM, pelo menos uma pessoa possuía anotações criminais anteriores (quatro vezes, por crime de tráfico) e os demais não tinham antecedentes. Segundo a PM, todos foram “autuados e liberados”, após sem conduzidos para a DP.

Por volta das 14 horas a polícia se deslocou para a Avenida Franklin Roosevelt, esquina com Rua Tocantins, onde havia um alerta que elementos estariam incendiando um coletivo. Quando chegaram, o ônibus já estava em chamas. Vários suspeitos, ao perceberem a chegada da polícia, fugiram correndo. Transeuntes então apontaram para um dos autores do incêndio, que correu e se escondeu dentro de uma caçamba de um caminhão. De lá, segundo o comando do 12º BPM, começou a arremessar pedras em um dos componentes da guarnição “que utilizou dos meios necessários para repelir a injusta agressão, vindo a balear o acusado na perna”. O mesmo foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e medicado no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca, de onde recebeu alta pouco depois. Ainda, de acordo com a PM, foi autuado por “resistência”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *