Samba está de luto com o falecimento de Luizinho Drumond

Morreu na manhã desta quarta-feira (1°), Luiz Pacheco Drumond, o Luizinho Drumond, presidente e patrono da Imperatriz Leopoldinense e considerado uma das personalidades mais emblemáticas famosas do mundo do samba.

Luizinho Drumond estava internado no Hospital Copa Star, na Zona Sul do Rio, após ter sofrido um AVC na terça-feira (30). Drummond tinha um aneurisma cerebral e sofreu o AVC em Cachoeiras de Macacu, na Região Serrana. De lá, foi trazido de helicóptero para o Hospital Copa Star, em Copacabana. Luizinho Drummond era presidente da Imperatriz Leopoldinense desde 2007. Antes, já havia ocupado o cargo por duas vezes (1976–1983 e 1986–1992) e também já havia sido presidente da Liesa.

Já havia sido considerado também “homem forte” do jogo do bicho no Rio, e chegou a ser preso e condenado por diversos crimes, mas atualmente estava em liberdade. Em julho do ano passado, Luizinho chegou alegar problemas de saúde para se afastar da escola. Apenas duas semanas depois, ele voltou ao comando da Imperatriz. Sob o comando de Drumond, a escola havia sido rebaixada para a Série A, no Carnaval de 2019.

No dia 3 de junho, ocorreu “uma virada de mesa” na plenária da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) com o voto favorável de oito escolas de samba e cinco contrários, a Imperatriz voltou para o Grupo Especial. Na época, o presidente da Liga, Jorge Castanheira, chegou a pedir renúncia do cargo que ocupava desde 2007. Após uma batalha judicial, o rebaixamento da Imperatriz para a Série A foi confirmado. No Carnaval de 2020, a escola voltou ao Grupo Especial após ganhar o Grupo A, ou seja, “desceu e subiu”, com prêmios de melhor escola. Com Luizinho no poder, a agremiação conquistou oito títulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 1 =