Sabores inusitados na receita de encontro gastronômico

Grandes nomes da cozinha brasileira, renomados chefs franceses e muitos ingredientes inusitados, essa é a receita da 7ª edição do encontro gastronômico Les Pantagruels. O evento, que começa hoje e se estende até o sábado, em Búzios, irá homenagear a cultura gastronômica do Brasil, colocando à prova a criatividade e inventividade de 16 chefs das duas nacionalidades. A ideia é intensificar o intercâmbio entre a gastronomia dos países, colocando-os frente a frente com matérias primas nacionais pouco exploradas para a criação de pratos inéditos.

Pimenta de baniwa, jatobá do cerrado, banana de pacovão, maturi, licuri e outros produtos do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil serão apresentados aos chefs. Com os ingredientes exóticos em mãos, eles unirão todo o requinte da cozinha francesa, que é considerada patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco, e o tempero e inventividade da cozinha brasileira, para criações únicas, que serão apresentadas no jantar de encerramento, dia 28 de outubro. O pano de fundo deste encontro inusitado é Geribá, uma das mais belas praias do balneário, onde fica localizado o hotel Les Relais La Borie e o restaurante Chez Françoise, idealizadores e realizadores do Les Pantagruels.

“O Les Pantagruels surgiu e é baseado na amizade e na vontade de compartilhar o savoir-faire, o conhecimento de cada cultura. Aqui, os chefs podem aprender e trocar ideias, apresentar novidades, testar e experimentar, uns com os outros, antes de chegarem no resultado que será apresentado no jantar final. Isso tudo para continuarem fazendo o que mais gostam: encantar os paladares”, explica Nicolas Lindemann, diretor de marketing do hotel Le Relais La Borie, onde se localiza o restaurante Chez Françoise. Ele acrescenta que “o clima é de total descontração. Tanto que, durante os jantares, após a confecção e serviço de cada prato, os chefs saem da cozinha e se juntam aos convidados para saborearem suas criações”.

INGREDIENTES

Para aguçar a criatividade dos chefs, ingredientes minuciosamente selecionados integrarão a lista das matérias-primas a serem utilizadas. Entre alguns dos mais exóticos estão as sementes de cumaru, o maxixe, o jatobá do cerrado e a pimenta de baniwa, entre muitos outros específicos de cada região do Brasil. Tudo para despertar os sentidos e a criatividade dos nossos mestres-cucas, sejam os brasileiros ou os franceses. Tudo para que o resultado final, no jantar de encerramento, seja uma experiência única aos presentes.

“A pimenta de baniwa, por exemplo, é o pó obtido a partir da desidratação de uma mistura de pimentas da Amazônia. É um tempero que é elaborado pelas mulheres de comunidades indígenas ao norte do estado do Amazonas. Dizem que é bem ardida, mas que atua de forma lenta, proporcionando um sabor gradativo delicioso. São produtos assim que queremos trazer para os chefs poderem pensar em cima”, conta Nicolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =