Ruy França deixa comando do Batalhão de São Gonçalo

Augusto Aguiar –

Pouco menos de um ano após assumir o comando do Batalhão de São Gonçalo (7º BPM), o coronel Ruy França está deixando a unidade. Segundo informes, ele agora comandará o Batalhão do Leblon (23º BPM), na Zona Sul do Rio. Até a tarde de sexta-feira (20) não havia informes sobre a cerimônia de transferência de comando. Para o lugar de Ruy França o comando-geral da PM teria designado o tenente-coronel Marcos André de Lima Pacheco, que em setembro deixou o posto de comandante do 41º BPM (Irajá).

De acordo com policiais militares, comandar o Batalhão de São Gonçalo é uma difícil missão. Desde que assumiu o posto, no ano passado, Ruy França enfrentou vários desafios, como os problemas com efetivo, considerado reduzido, em meio ao combate para redução dos índices de várias modalidades de crimes. Entre os desafios encarou o crescimento dos níveis de roubos de cargas (a exemplo do que ocorre em todo o estado) e a ameaça de crescimento dos roubos de pedestres e enfrentamento ao tráfico.

Na ocasião, cerca de 15 dias após assumir o comando do 7º BPM, o próprio comandante emitiu um balanço das ações na cidade, que contabilizou mais de 150 prisões e diversas armas apreendidas. França disse à época que os números superaram as expectativas e agradeceu o apoio dos policiais e da população. Em junho, no entanto, a Polícia Civil, durante a Operação Calabar, apontada como a maior da história no país, deu voz de prisão para 96 policiais militares (41 deles lotados no Batalhão de São Gonçalo), e outros 70 contra traficantes que atuam na região. Os policiais foram acusados de organização criminosa e corrupção passiva. Após a operação, parte do efetivo da unidade teve que ser reposta por militares remanejados de outras unidades, num difícil momento enfrentado pelo comando da unidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + três =