Roubos de rua e homicídios crescem em Niterói

Augusto Aguiar –

De acordo com os mais recentes dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), referentes ao mês de agosto, divulgados na última segunda-feira (02), a cidade de Niterói apresentou estatísticas de alta (em relação ao mês anterior, julho) na incidência de modalidades de crimes, como homicídios dolosos (com intenção de matar), roubos de rua (soma de roubos a transeuntes, de aparelhos celulares e de coletivos), e especificamente roubos de transeuntes. No comparativo ao mês de agosto do ano passado, Niterói apresentou queda em diversas modalidades de crime, inclusive roubos de veículos que é um dos maiores desafios da segurança na cidade.

Com relação aos roubos de rua, os números mais recentes na cidade somaram 456 registros de ocorrência e no mês passado 444. Nos homicídios dolosos, Niterói apresentou 14 ocorrências e no mês passado 11 casos. Especificamente na modalidade de roubos a transeuntes, o município também apresentou alta, de 343 casos em julho para 380 em agosto. Porém, em outras várias modalidades houve decréscimo: latrocínio (1 em julho e zero em agosto), roubos de veículos (249 em julho e 224 em agosto), roubos de estabelecimento comercial (39 em julho e 23 em agosto), roubos de carga (5 em julho e 3 em agosto) e estupros (18 em julho e 17 em agosto). Vale ressaltar que no caso específico de roubos de veículos, a intensificação de patrulhamento nas ruas (também voltada para outras incidências) passou a surtir resultado, quando Niterói apresentava simultaneamente altas nesse tipo de crime.

Em SG, roubos de carga, de rua e estupros disparam
No município vizinho, São Gonçalo, o combate à violência carece ainda de mais intensificação, já que várias modalidades de crimes apresentaram alta de acordo com os números do ISP relativos ao mês de agosto. Entre essas altas está o roubo de carga, com 167 registros contra 97 do mês de julho. Em, agosto do ano passado, a cidade registrou 56 casos. Nos roubos de rua foram 1.132 em agosto, 973 em julho, e 1.259 em agosto do ano passado.

Com relação ao índices de estupros, São Gonçalo registrou em agosto 25 casos, 11 em julho, e 23 em agosto de 2016. A incidência de roubos de veículos está apresentando uma escalada de crescimento na cidade, quando foram registrados 362 casos em agosto no ano passado, chegando a 489 em julho desse ano, e no mês seguinte (os mais recentes dados) 578 registros. Os roubos a transeuntes apresentaram queda 838 em agosto para 707 no mês anterior. O pico de ocorrências dessa modalidade foi registrado em agosto do ano passado, com 1.023 casos. Também houve queda nos homicídios dolosos em agosto com relação a julho (respectivamente 22 e 28 ocorrências). Em agosto do ano passado também foram registrados 28 assassinatos.

Os registros de crimes de latrocínio subiram para 3 em agosto, quando em julho não houve registros e agosto de 2016 (1). Outra alta foi relativa aos roubos de estabelecimentos comerciais, com 56 ocorrências, 55 em julho e 73 em agosto (2016).

Carga Recuperada PRF

Roubo de carga cresce em todo Rio mesmo com forte aparato

Mesmo com forte aparato das polícias Civil, Militar, e Rodoviária Federal, esta última guarnecendo as principais vias de acesso e saída ao estado, não foi suficiente para refletir em números positivos, pelo menos, referentes ao mês de agosto, com redução da incidência das ocorrências de roubos de cargas no Rio. Foi o que ficou constatado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), que demonstrou em seus dados que as ocorrências sequer se estabilizaram. Pelo contrário, aumentaram.

Os casos de roubos de rua e carga aumentaram em agosto se comparados ao mesmo mês em 2016. Foram registradas 843 ocorrências no Rio, número que indica um acréscimo de 84 ocorrências em relação ao mesmo mês de 2016, ou seja, 11% a mais.

Em junho desse ano, antes da vinda de reforços da PRF para o Rio e divisa do estado, a Força Nacional já havia sido acionada, mas de pouco adiantou na ocasião. O roubo de cargas aumentou, segundo empresas do ramo. Em um dos levantamentos estatísticos divulgados pelo ISP na ocasião apontou que os assaltos a caminhões triplicaram entre os anos de 2.000 a 2.016 no estado, com média no início desse ano de 24 caminhões assaltados por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 8 =