Roubos de carga se tornam mais lucrativos que tráfico de drogas em São Gonçalo

Organizações criminosas de São Gonçalo estão obtendo mais lucro com roubos de carga do que com tráfico de drogas. É o que aponta informações levantadas pela polícia, em relação à atuação de bandidos nas comunidades do Zumbi e Coréia.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), a circunscrição que abrange essas comunidades apresenta tendência de alta em roubos de carga. Em fevereiro deste ano, foram registrados 21 casos. No mesmo período, em 2020, houve 14 registros.

O líder do bando seria Leilson Ferreira Fernandes, conhecido como Pivete. O Portal de Procurados do Disque Denúncia, oferece R$ 1 mil por informações que levem à captura do acusado. Inquéritos de diferentes delegacias da região apuram a atuação do criminoso.

Pivete tem 34 anos e, segundo o Disque Denúncia, integra a facção Comando Vermelho (CV). Ele seria um dos chefes da organização criminosa na Coréia, que fica no bairro do Pita, e tem anotações criminais por práticas como homicídio, roubo majorado, sequestro e cárcere privado.

Delegacias da região, que investigam a atuação do bando, apuraram que os Roubos, em sua maioria, acontecem na Rua Dr. Pio Borges, via que possui diversos acessos às comunidades do Zumbi e Coréia. Os bandidos usam carros roubados e nem sempre estão armados, muitas vezes persuadindo as vítimas no “susto”.

Atualmente, as cargas mais cobiçadas são de as de frango ou carne bovina. No entanto, relatos de testemunhas afirmam que os criminosos roubam itens de todo o tipo. Os produtos são destinados à revenda interna nas comunidades.

Vale lembrar que, na terça-feira (23), um caminhão frigorífico foi roubado, no bairro Venda da Cruz. Os funcionários foram obrigados a seguir para a comunidade do Zumbi, onde aproximadamente 95% de uma carga de carne bovina foi levada pela quadrilha. O caso foi registrado na 73ª DP (Neves).

Questionada se existe um planejamento em curso para coibir a prática, a Polícia Militar afirmou que “o comando do 7º BPM (São Gonçalo), tem atuado de forma estratégica para coibir ações criminosas dessa natureza na região. O planejamento adotado vem sendo bem-sucedido, de tal forma a contribuir para reduzir os resultados do indicador de roubos de carga, que vêm apresentando trajetória de queda desde 2019.”

Números na cidade

De acordo com dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública, no início desta semana, referentes ao mês de fevereiro deste ano, os indicadores da prática estão no mesmo patamar de 2020, antes da pandemia da covid-19.

Segundo o ISP, a cidade registrou, em fevereiro de 2021, 67 ocorrências de roubo de carga, contra 68 casos no mesmo mês, no ano passado. Ou seja, apresentou uma oscilação de 1,5% para baixo. Além disso, a cidade está na “liderança”, se comparado a municípios vizinhos como Niterói, Itaboraí e Maricá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + cinco =