Roubos a pedestres em série na Ponta da Areia

Augusto Aguiar

O antigo, tradicional e outrora tranquilo bairro da Ponta da Areia, na região central de Niterói, está pedindo socorro e mais segurança. Há vários dias moradores da região estão sendo vítimas de roubos praticados por criminosos armados, que percorrem de carro (seria um veículo modelo Palio de cor verde, com vidros escuros) as ruas do bairro rendendo pedestres. Na noite de terça-feira mais moradores se tornaram alvos e foram roubados em pontos diferentes do bairro, por volta das 21 horas. Entre os quais um grupo que retornava de uma quadra esportiva e outro grupo de evangélicos, que voltava da igreja.

De acordo com informações, duas jovens que passavam nas proximidades do ponto final de uma linha de ônibus, na Rua Barão de Mauá, foram rendidas por pelo menos cinco homens armados que estavam dentro de um veículo e foram obrigadas a entregar dinheiro, celulares e outros pertences aos ladrões. Não muito distante dali, um grupo de rapazes que havia acabado de jogar uma partida de futebol, na quadra da Praça Dr. Azevedo Cruz (em frente ao Mercado São Pedro) retornava para casa e, ao passar pela Ladeira Maria das Dores, acesso ao Morro da Penha, teriam sido rendidos pelo mesmo bando. Todos ficaram sem os pertences, sobretudo aparelhos celulares. Próximo de onde estavam as vítimas que retornavam do futebol, estava um outro grupo (esse evangélico) que voltava da igreja. A exemplo dos primeiros, todos foram roubados. Há relatos ainda de vítimas que teriam sido roubadas na Rua São Diogo, na esquina com Rua Miguel Lemos.

A orientação da Associação de Moradores do bairro é que as vítimas formalizem os roubos em Registros de Ocorrência na delegacia da área (76ª DP/Centro), para que a Polícia possa agir em cima do que chamam de mancha criminal – quando se tem registros em determinada área parte do efetivo policial é deslocada para lá e a segurança é reforçada, coibindo ação dos assaltantes. No entanto, por medo, as ocorrências não são registradas. Os relatos são expostos apenas nas redes sociais.

“A Ponta da Areia está sofrendo muito de um tempo pra cá. Estamos participando das reuniões mensais do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, onde também participam representantes das polícias Civil e Militar e pedindo providências”, afirmou um morador do bairro.

“Temos procurado patrulhar as ruas do bairro, mas não adianta cobrar a presença da polícia nas ruas se comunicando através de um grupo fechado. Tem que acionar os canais, como telefonar para 190 (PM), 153 (Guarda Municipal) e a Polícia Civil. Tem outros recursos que não são de um grupo fechado”, afirmou, na tarde de ontem, o comandante do 12º BPM, coronel Fernando Salema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *