Roubo de veículos cresce 44% em Niterói

Augusto Aguiar –

Entre os “pesadelos” na área de segurança talvez o pior deles para o niteroiense seja o crescimento nos últimos anos dos índices de roubos de veículos. Entre os meses de janeiro a julho deste ano, de acordo com últimos dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), a incidência dessa modalidade criminosa cresceu 44,95% na cidade em relação ao mesmo período do ano passado. Para se ter uma outra noção desse aumento, as autoridades que no ano passado já estavam em alerta quando os índices estavam em três dígitos no período (952 ocorrências), agora já se assustam com quatro dígitos, ou seja, um salto para 1.380 ocorrências de janeiro a julho. Vale lembrar que os dados referentes ao mês de agosto ainda nem foram divulgados oficialmente.

Fontes policiais explicaram que o trabalho de repressão ao roubo de veículos passou a ter relação também com o tráfico, já que essa prática criminosa, na maior parte das vezes estaria atualmente sendo feita por bandidos ligados à venda de drogas. Em meio aos dados alarmantes da estatística, a cidade totalizou 143 roubos de veículos em janeiro, 187 em fevereiro, 201 em março, 233 em abril, 178 em maio, 189 em junho e 249 em julho (esse o maior pico do número de ocorrências registradas e divulgadas pelo ISP esse ano). Nessa modalidade, a incidência de ocorrências na Zona Norte da cidade continua sendo um capítulo à parte no combate aos roubos de veículos. Em janeiro foram 48 casos, em fevereiro 68, 80 em março, 88 em abril, 68 em maio,77 em junho, e 95 em julho.

As polícias Civil e Militar estão empenhadas em buscar a redução de números tão desfavoráveis na cidade. Em junho desse ano, por exemplo, numa dessas ações, o que seria o “destino final” de veículos roubados, ou seja, os famosos desmanches. Durante uma perseguição a ocupantes de um veículo, modelo Honda, que começou na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), em Niterói, e terminou no bairro Vila Lage, em São Gonçalo, a PM prendeu Marcos Vinícius de Oliveira Batista, de 20 anos, o Sem Bolso, apontado como líder de uma quadrilha especializada e maior ladrão de carros na Zona Norte de Niterói. Oriundo da comunidade Buraco do Boi, no Barreto, ele foi preso junto a um comparsa, identificado como Werlen Moura Soares, o Dez Centavos, da Travessa Otto, na Engenhoca. A dupla foi presa depois de intensa troca de tiros e da colisão de um HRV roubado. Uma pistola calibre ponto 40 também foi apreendida na ocasião. A ocorrência foi registrada inicialmente na central de flagrantes da 73ª DP (Neves), mas mobilizou a equipe de investigação da 76ª DP (Centro/Niterói), que já investigava a atuação de Sem Bolso, que teria envolvimento em pelo menos 100 ocorrências de roubos de veículos em Niterói.

Na última quarta-feira (10) criminosos foram autuados durante outra operação, na comunidade de Boa Vista, na Zona Norte de Niterói. A Polícia Civil aponta que o grupo, além do tráfico de drogas, usava as armas que dispunham no morro para realizar diversos assaltos a pedestres e veículos. De acordo com o titular da 76ª DP (Centro), delegado Gláucio Paz, as investigações começaram no final do ano passado inicialmente por tráfico de drogas, mas a partir das informações a polícia descobriu que o grupo realizava roubos de rua e de veículos nas áreas do Centro, e zonas Sul e Norte da cidade. “Com certeza foram mais de quinze roubos, mas tem muitos outros, por conta dos registros em outras delegacias”, explicou o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =