Roubo de carga cai no estado, mas dispara na Região Metropolitana

Pedro Conforte –

Enquanto o roubo de carga diminuiu em julho em todo o Estado, São Gonçalo, Itaboraí e Niterói vão na contramão, apresentando aumentos de 65%, 70% e 300%, respectivamente. Os números foram divulgados ontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP). Outro índice que cresceu na comparação dos meses de julho deste ano com o de 2017, foi o roubo em coletivo, que teve um salto de 138% em Itaboraí, passando de 18 casos para 43 assaltos.

O maior crescimento no roubo de carga registrado foi em Niterói, que passou de apenas cinco casos em julho do ano passado para 20 no mesmo mês de 2018. Já São Gonçalo – cidade com maior volume do crime dentro das três – registrou 161 este ano, frente aos 97 em julho de 2017. Um caminhão é roubado a cada cinco horas na cidade. O crime pulou de 10 para 17 em Itaboraí. O Estado registrou queda de 19% em um ano no número de roubo de cargas em julho. Foram 731 ocorrências contra 908 no mesmo período de 2017. Somando os casos registrados nas cidades de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, os municípios representam mais de 27% de todos só roubos de carga nas 92 cidades do Rio de Janeiro. Além de Itaboraí, que registrou aumento no roubo em coletivo neste período, São Gonçalo também apresentou aumento de 39% (de 79 para 110 assaltos), enquanto Niterói praticamente manteve os índices, indo de 14 para 15 (aumento de 7%).

O roubo de rua caiu em todo o Estado, passando de 12.587 para 11.021 no período avaliado, o que representa queda de 5%. Niterói foi a única cidade que apresentou queda (15%), enquanto São Gonçalo teve um aumento de 16% e Itaboraí de 25%, na comparação de julho deste ano com do ano passado. Niterói também apresentou queda nos roubos de veículos, passando de 223, para 167 em 2018 (queda de 33%), redução maior do que em todo o Estado, que apresentou 29% (4.951 em julho do ano passado contra 3.518 neste ano).

Mortes disparam – Em Itaboraí, a cada 48 horas pelo menos uma pessoa foi morta em julho deste ano. Foram 17 homicídios dolosos – quando há intenção de matar –, um aumento de 750% na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram mortas apenas duas pessoas. Maricá também teve um crescimento significativo: enquanto ninguém foi assassinado em julho de 2017, cinco pessoas perderam a vida no mês passado.

Por ser a cidade mais populosa da região, São Gonçalo foi a que mais registrou mortes. Foram 38 homicídios dolosos este ano contra 28 em julho de 2017, um aumento de 28%. Niterói foi na contramão e apresentou queda neste crime, com uma queda de 22% (passou de 11 para 9).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =