Roubo continua sendo o maior dos desafios da Polícia

Augusto Aguiar –

Os dados estatísticos mais recentes, divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), na última quinta-feira (24), demonstram que o crime de roubo continua sendo um dos principais desafios da segurança pública do estado na atualidade, alterando inclusive a rotina e hábitos da população. No mês de julho, o Rio registrou 59,5% de aumento no número de roubo de veículos, na comparação com o mesmo mês de 2016. Foram 4.953 roubos, contra 3.105 do ano passado. O total de roubos, de forma geral, aumentou 29,8%, de 16.833 para 21.856.

A soma que determina o chamado “roubo de rua” – roubo de celulares, de coletivos e de pedestres – registrou em São Gonçalo, de janeiro a julho desse ano, 6.202 ocorrências, e o município vizinho, Niterói, registrou 3.038 casos. No ano passado, os números do ano passado foram respectivamente, na mesma modalidade, 7.092 e 2.989 ocorrências. Nos crimes de letalidade violenta (homicídios dolosos, autos de resistência, latrocínio, e lesão corporal), a cidade de São Gonçalo registrou de janeiro a julho 283 ocorrências e Niterói 127, enquanto no mesmo período do ano passado dos números respectivos dos dois municípios foram: 264 e 143.

O combate à criminalidade não tem trégua e o no último movimento da batalha, a Secretaria Estadual de Segurança decidiu o deslocamento de mais homens, provenientes das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) para regiões do estado, entre as quais São Gonçalo, Niterói e Itaboraí, visando reforçar a presença policial nas ruas. O remanejamento previsto para a região, com a chegada de 550 policiais, ainda não foi concretizado e gera expectativa positiva da população e no 7º BPM (São Gonçalo), 12º BPM (Niterói), e 35º BPM (Itaboraí). O deslocamento dos 550 policiais a título de reforço é parte do total de três mil remanejados de setores administrativos das UPPs do Rio, modelo apontado por muitos como já desgastado e ineficaz em várias comunidades do Rio. Dessa forma, o deslocamento de parte desse efetivo vai de encontro aos números desfavoráveis da violência (mancha criminal) concentrados na capital, na Baixada e na Grande Niterói.

Em São Gonçalo, uma comissão ligada à área de Segurança do município está programando para a próxima semana um encontro com o governador Luiz Fernando Pezão com objetivo de solicitar uma espécie de prioridade no envio de parte do reforço de PMs para a cidade, levando em consideração a maior população e a mancha criminal na cidade, que atualmente contaria com menos de 700 policiais para patrulhar todo o território. Em Niterói, já estaria em prática a presença de mais de 100 policiais por meio do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), programa custeado pela Prefeitura, no qual os militares ajudam na ronda das ruas em dias de folga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *