Rompimento de barragem coloca São João da Barra em estado de emergência

Por conta do rompimento do dique de Barcelos, a cidade de São João da Barra está em situação de emergência. A prefeita Carla Machado decretou a situação de emergência nesta quarta-feira(12). O motivo do rompimento foi a cheia no Rio Paraíba do Sul .

Uma força tarefa da prefeitura está atuando junto coma Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para minimizar os impactos causados pelos alagamentos.

Carla Machado se reuniu com o superintendente do Baixo Paraíba do Sul do Inea, Eduardo Crespo, e o coordenador técnico do órgão, Alan Vargas, para definir novas ações a serem adotadas.

Agentes da Guarda Civil Municipal e da PRF permanecem nas extremidades da extensão alagada (Barcelos e trevo de Caetá) na BR-356 na orientação aos usuários da rodovia, que devem seguir por um caminho alternativo.

Os motoristas que tem como destino primeiro, segundo, terceiro e quarto distritos é necessário entrar à direita em Barcelos no sentido Roças Velhas, seguindo por Campo Novo, Venda Nova, Vila da Terra e retornando à BR-356 no trevo de Caetá. Quem sai desses distritos deve entrar em Caetá e seguir o caminho contrário, retornando à BR-356 em Barcelos.

A cheia do rio chegou a 6,8 metros (a cota de transbordo é 8 metros) nesta quarta-feira (12). O dique acabou não resistindo à força da água. Além de transtornos relacionados ao trânsito, propriedades rurais também foram atingidas.

Desde 2020, a prefeitura de São João da Barra solicitou ao INEA a recuperação de três pontos críticos do dique que margeia o Rio Paraíba do Sul: Barcelos, Cajueiro e Bairro de Fátima. Enquanto a obra não é feita, o município vem realizando ações emergenciais em épocas de chuvas. O Inea é o responsável por intervenções hidrográficas no Rio Paraíba do Sul desde a extinção do Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.