Romário lidera pesquisa para o Governo do Estado

Anderson Carvalho –

O senador Romário (Podemos) lidera corrida eleitoral para o Governo do Estado com 24,3% das intenções de voto; seguido do ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM), com 15,1%; o ex-governador Anthony Garotinho (PRP), com 13,5%; o deputado federal Índio da Costa (PSD), 7,2%; o vereador carioca Tarcísio Motta (PSOL), 3,8%; o deputado estadual Pedro Fernandes (PDT), 2,7%; a filósofa Márcia Tiburi (PT), 2,1%; o advogado Marcelo Trindade (Novo), 2%; o juiz Wilson Witzel (PSC), 1,8%; o deputado federal Marcelo Delaroli (PR), 1%; o antropólogo Rubem César Fernandes (PPS), 0,9% e o vereador de Niterói Leonardo Giordano (PC do B), 0,6%. O levantamento é do instituto Paraná Pesquisas e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número RJ-06304/2018, sendo divulgada nesta sexta-feira (20).

De acordo ainda com a pesquisa, não souberam responder 3,7% dos entrevistados e 21,3% disseram que não votariam em nenhum dos nomes citados. Foram entrevistados 1.860 eleitores com 16 anos de idade ou mais e 46 municípios fluminenses durante os dias 14 e 19 deste mês. A margem de erro é de aproximadamente 2,5% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Em um segundo cenário da pesquisa, sem Garotinho, Romário continua na frente, com 27,9%; seguido de Paes, com 18%; Índio, 8,5%; Tarcísio, 4,1%; Fernandes, 3,1%; Trindade, 2,6%; Tiburi, 2,4%; Witzel, 1,9%; Rubem César, 1,1% e Giordano, 0,9%. Indecisos somam 5,2% e 24,1% disseram que não votariam em nenhum. Em terceiro cenário, sem Garotinho, Trindade e Witzel, Romário tem 28,5%; Paes, 18,7%; Índio, 9%; Tarcísio, 4,7%; Fernandes, 3,5%; Tiburi, 2,7%; Giordano e Rubem César, com 1,1% cada. Disseram que não votariam em nenhum 25,3% e 5,3% se mostraram indecisos.

Rejeição – Garotinho apresentou o maior índice de rejeição na pesquisa, com 72,5%; seguido de Paes, com 62%; Índio, 57,2%; Tarcísio, 57,1% e Romário, 47,6%. A pesquisa quis saber ainda a opinião dos entrevistados sobre o governo Pezão. Deles, 67,3% o consideram péssima; 13,1%, ruim; 14,7%, regular; 2,4%, boa e 0,9% ótima. Não souberam ou não quiseram responder, 1,6%. Além disso, 89,1% desaprovam e 7,4% aprovam. Não souberam ou não quiseram opinar, 3,5%.

A pesquisa foi encomendada pelo próprio Instituto Paraná Pesquisa e custou R$ 35 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =