Rodovias estaduais sofrem com falta de manutenção

Anderson Carvalho –

No último dia 5, um carro capotou após bater em uma pedra e perder o controle na RJ-104 (Rodovia Amaral Peixoto), na altura do bairro Maria Paula, em São Gonçalo, próximo ao viaduto, caindo em um córrego ao lado da pista. O motorista sofreu apenas pequenos arranhões nas costas. O acidente foi apenas mais um dos muitos que acontecem na via, provocados pelo mau estado de conservação. Segundo o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), ocorreram no ano passado 163 acidentes com vítimas na via, sendo 11 fatais. A RJ-106 também registrou muitos acidentes no período: 727 ao todo, com 50 mortos.

No caso do acidente do último dia 5, conforme testemunhas, o carro teria perdido o controle ao passar sobre um pedaço do viaduto, que está quebrado e sem manutenção há vários anos.

“Quando chove ocorrem muitos acidentes. No último dia 6, um carro bateu aqui no viaduto. Ninguém conserta isso aqui”, contou o marceneiro Yago Martins, de 26 anos, que trabalha na área há 10.

A TRIBUNA percorreu a via e constatou, além do canteiro quebrado no viaduto, mato alto em alguns trechos (inclusive dificultando a visualização de placas de sinalização) e buracos na pista. Os problemas são antigos. Há um ano, o vereador de São Gonçalo Alexandre Gomes (PSB) enviou requerimento ao então governador Luiz Fernando Pezão denunciando as irregularidades e cobrando melhorias.

“O governo anterior não fez nada. De um ano para cá os problemas só dobraram. A iluminação é deficiente também à noite. Vou enviar outro requerimento ao novo governador, pedindo obras emergenciais”, disse o parlamentar.

Segundo o BPRv, ainda no ano passado, ocorreram na RJ-104 36 atropelamentos, 34 colisões, 54 abalroamentos, sete capotamentos, 18 choques e 10 tombamentos. De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), no ano passado houve cerca de 1.370 assaltos na via, somente em ônibus. O Batalhão da Polícia Rodoviária informou que a via e a RJ-106 são áreas de atuação do Posto 01 da 5ª Cia do BPRv, com quatro viaturas atuando no policiamento ostensivo e atendimento de ocorrências de trânsito 24 horas por dia. No mesmo trecho das rodovias atua a equipe da Patamo (BPRv) composta por duas viaturas com efetivo de oito policiais realizando operações de trânsito, patrulha e abordagem a veículos e indivíduos em atitude suspeita, junto com equipe de quatro motociclistas. Nos horários de maior fluxo, atuam três viaturas durante o dia e duas à noite.

A aposentada Mariléa Coelho Pinheiro, de 68 amos, mora em Itaipuaçu, no município de Maricá, e anda sempre de ônibus pela RJ-106, que liga Tribobó (em São Gonçalo) à Região dos Lagos.

“Aqui ocorrem muitos acidentes. Outro dia, ocorreu um atropelamento sob uma passarela, em Maria Paula”, relatou.

De acordo com o BPRv, em 2018, ocorreram 76 atropelamentos de pessoas, seis de animais, 180 colisões, 305 abalroamentos, 20 capotamentos, 108 choques e 32 tombamentos. Ainda de acordo com órgão, por dia passam pela RJ-104, em média, 60 mil veículos. Na RJ-106, 50 mil. Nos finais de semana há um aumento de 30% na média de veículos.

Questionado sobre melhorias nas duas vias, o Governo do Estado não se manifestou até o fechamento desta edição. Na semana passada, o governador Wilson Witzel anunciou que até o fim do ano promoverá licitação para entregar a gestão da RJ-106 à iniciativa privada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *