Rodoviários exigem maior fiscalização em pontos de ônibus e terminais

Na terça-feira (16) o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) enviou um ofício para as prefeituras da Região Metropolitana pedindo atenção para a fiscalização nos pontos de ônibus e terminais em relação ao risco de contágio pelo coronavírus. Além desses locais as principais ruas dos municípios também entraram na listagem do documento, que também foi enviado para a Secretaria Estadual de Transportes (Setrans) e à Polícia Rodoviária Federal (PRF). As administrações públicas são responsáveis pela fiscalização das linhas municipais, o órgão representativo do Governo do Estado pelas linhas intermunicipais e a PRF pela circulação de coletivos nas estradas federais, como por exemplo, na Ponte Rio-Niterói.

De acordo com nota do Sintronac o documento foi enviado também para os outros municípios que o sindicato atua, até na Região dos Lagos. A medida é fundamental como consequência do aumento do número de passageiros, ocorrido com o relaxamento do isolamento social, no atual cenário da contaminação por Covid-19. O documento pede ainda às empresas o aumento na frota dos ônibus para que os passageiros possam viajar com a distância necessária para sua segurança e dos motoristas e cobradores.

Até ontem 15 rodoviários já tinham morrido vítimas da Covid-19 e o aumento do fluxo de passageiros preocupa os motoristas que trabalham diretamente com a população. Somente ontem 12 reclamações foram feitas pelos rodoviários.

“Não há como um motorista de ônibus enfrentar sozinho uma multidão querendo embarcar no coletivo. O profissional corre o risco de ser linchado. Somente uma autoridade de Segurança Pública pode intervir nesse sentido”, explicou o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

A autônoma Veronice Silva, 40 anos, disse que as vezes usa o ônibus para sair de São Gonçalo para Niterói e tem medo de usar o transporte coletivo.

“Eu fico com medo e tento não tocar em nada. Mas o problema que eu acho mais grave é que tem muitas pessoas no ônibus. Não tem como manter uma distância segura dentro do ônibus. Isso é problemático. Acho que deveriam aumentar a frota dos ônibus e realmente aumentar a fiscalização”, frisou.

As prefeituras de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Rio Bonito e a Setrans foram questionados sobre o recebimento do ofício e como fazem essa fiscalização.

A Prefeitura de Itaboraí, por meio da subsecretária de Transporte Concedido, informou em nota que realiza a fiscalização diariamente. Sempre com foco nas principais vias do município e rodovias, bem como nos pontos finais de ônibus e na empresa com outorga exclusiva para transporte de passageiros em Itaboraí (Empresa Maravilha).


Já a Prefeitura de São Gonçalo informou que no último dia 10, a partir do Decreto 142/2020, ficou determinada a retomada de 100% da frota do transporte municipal, sendo a capacidade de lotação limitada a passageiros sentados, com janelas destravadas e abertas, de modo que haja plena circulação do ar. A fiscalização está sendo realizada pela Secretaria Municipal de Transportes. Ainda segundo o informe todas as determinações do Decreto 142/2020 estão sendo acompanhadas pela Secretaria Municipal de Saúde e podem ser revistas de acordo com o quadro de propagação do Coronavírus na cidade. A Prefeitura recebeu o documento e tem mantido contato com todos os órgãos competentes.

As demais prefeituras não se manifestaram até o fechamento desta edição.

A PRF informou que ainda não recebeu o ofício e que de qualquer forma, não é atribuição da PRF a fiscalização de terminais e pontos de ônibus. Cabe aos órgãos estaduais e municipais esse tipo de fiscalização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *