Rio tem novo prefeito

O vice-prefeito do Rio, Nilton Caldeira (PL), assumiu na noite desta sexta-feira,13, temporariamente o cargo de prefeito da cidade do Rio de Janeiro, após o mandatário, Eduardo Paes (PSD), transmitir o cargo para viajar para os Estados Unidos.

Sobre o período que estará a frente do poder municipal na ausência do prefeito, Nilton Caldeira detalhou a agenda como prefeito nos próximos dias, ressaltando que vai seguir o planejamento normal do município. Entretanto, a semana reserva encontros especiais com o Governador Cláudio Castro (PL) neste sábado (14), o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no domingo (15), o Ministro da Cidadania, Ronaldo Vieira Bento, no Palácio da Cidade, na quarta-feira (18) e também está previsto uma solenidade junto com o Ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, no Monumento dos Pracinhas no mesmo dia. Caldeira explicou o objetivo desses compromissos.

“Tudo que acontece no Rio, explode para o Brasil. Essa caminhada, por exemplo, tem o objetivo de divulgar a cidade. Falar sobre o legado olímpico, a distribuição do que estava sendo feito, o que vai ficar com a cidade, com o Governo Federal”, disse.

Além disso, os compromissos com Castro serão extensos, com seis agendas para este sábado. Entre elas, terá uma visita em Mesquita, depois na Rocinha, além da inauguração de uma escola.

SUBSÍDIOS ÀS EMPRESAS DE ÔNIBUS DO RIO

No início da noite de sexta-feira (13), ocorreu a terceira reunião de conciliação entre a Prefeitura, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e as empresas de ônibus. No encontro que terminou em impasse, um ponto importante foi acordado entre as partes: subsídio de R$ 1,75 para as viações, com o objetivo de manter a passagem em R$ 4,05, recomendado pelo MP-RJ. Ao ser questionado, Nilton Caldeira realçou que é necessário uma parceria entre município, Estado e Governo Federal para encontrar uma solução definitiva.

“Tudo que está sendo feito é em função do usuário de ônibus. Na época da minha mãe já havia uma dificuldade nos transportes. A gente sempre fala desse problema. Na saúde a mesma coisa e conversamos com as clínicas de famílias, as UPAs. O transporte é extensão das nossas pernas, então isso tem que ser encarado como um problema social. As coisas estão evoluindo, novos modais estão surgindo. Mas para essas soluções definitivas serem encontradas, tem que entrar junto Estado e Governo Federal”, concluiu.

ATRITO COM PAES

O Vice-Prefeito do Rio de Janeiro, também falou sobre o episódio da remoção do grupo de secretários municipais, por Eduardo Paes, “ficou no passado”.

No carnaval fora de época em abril, uma crise institucional e política no poder carioca foi instaurada depois que Paes removeu Caldeira do grupo de whatsapp da prefeitura. Na ocasião, o vice-prefeito disse em “falta de educação e soberba” por parte do prefeito.

Nilton Caldeira, que também é presidente municipal da legenda, revelou que depois de 19 dias, que isso ficou no passado com uma expressão carnavalesca, além de destacar a união em prol do Rio de Janeiro.

“O que aconteceu marcou, mas já ficou no passado. Ele reconheceu o erro e pediu desculpas. O importante é o seguinte: o nosso partido caminha em benefício da cidade. A gente tem é que pensar na cidade. Agora é hora de cuidar do Rio e dos cariocas”, destacou.

Com o prefeito fora do Brasil em agenda externa, o vice assumirá a cidade até o sábado, dia 21 de Maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.