Rio perto dos 29 mil óbitos por Covid

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) informou que registrou, até segunda-feira (25), 501.436 casos confirmados e 28.856 óbitos por coronavírus no estado. Em 24h, foram contabilizados 234 novos casos e 23 mortes. Entre os casos confirmados, 467.231 pacientes se recuperaram da doença.

De acordo com a pasta, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia intensiva (UTI) para a Covid-19 em todo Estado do Rio de Janeiro é de 60,3%, enquanto nos leitos de enfermaria é de 48%.

As cidades com mais casos da doença no Estado são Rio de Janeiro (184.676), Niterói (26.918), São Gonçalo (21.119), Belford Roxo (15.884), Volta Redonda (15.804), Duque de Caxias (14.770), Macaé (14.767), Campos dos Goytacazes (14.889), Teresópolis (14.669) e Nova Iguaçu (10.772).

Já quanto ao número de óbitos, há mais registros no Rio de Janeiro (16.707), São Gonçalo (1.208), Duque de Caxias (984), Nova Iguaçu (957), Niterói (802), Campos dos Goytacazes (635), São João de Meriti (620), Belford Roxo (402) e Petrópolis (387), Volta Redonda (380) e Macaé (263).

Brasil – O número de vidas perdidas em função da pandemia do novo coronavírus chegou a 217.664 no Brasil ontem. Em 24 horas, foram confirmadas por equipes de saúde mais 627 mortes por covid-19. Anteontem, o sistema de dados do Ministério da Saúde registrava 217.037 óbitos. Ainda há 2.860 falecimentos em investigação por equipes de saúde.

Já o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia subiu para 8.871.393. Nas últimas 24 horas, as autoridades estaduais de saúde confirmaram 28.816 novos casos de covid-19. Ontem, o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia estava em 8.844.577.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado ontem. O levantamento é feito a partir das informações sobre casos e mortes enviadas pelas secretarias estaduais de saúde.

Ainda há 944.127 pessoas com casos ativos em acompanhamento por profissionais de saúde. Outras 7.709.602 pessoas já se recuperaram da doença.

Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 10 =