Rio inicia vacinação sob as bençãos do Cristo Redentor

Um dia abençoado. Assim foi definida a data que ficará marcada pelo início da vacinação no Rio de Janeiro. A capital deu início oficial à imunização contra a Covid-19, na segunda-feira (18), em cerimônia realizada aos pés do monumento do Cristo Redentor.

As primeiras pessoas do estado a receberem a vacina, às 18h22, foram a técnica de enfermagem Dulcinea da Silva Lopes, 59 anos, que trabalha no Hospital Ronaldo Gazola, em Acari, na Zona Norte, e a idosa Teresinha da Conceição, 80 anos, moradora do Abrigo Cristo Redentor. As doses foram aplicadas pela enfermeira Adelia Maria dos Santos e pelo primeiro-tenente bombeiro Angelo da Silva.

Após ser vacinada, Dulcinea tentou explicar em palavras a emoção que estava se sentindo.

“A emoção, não tem como descrever. Aos pés do Cristo Redentor, onde eu nunca tinha vindo. Todos os profissionais de saúde, não só os que estão na linha de frente, devem ser vacinados. A gente continua forte. Tem que ter garra para poder trabalhar na enfermagem em um momento desses”, disse a enfermeira.

Rio de Janeiro – Início da vacinação contra Covid-19, no Cristo Redentor, a idosa Terezinha da Conceição e a técnica de enfermagem Dulcinéia da Silva Lopes. (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, o prefeito, Eduardo Paes, e o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, estiveram presente na abertura da vacinação na capital fluminense. O Estado do Rio receberá 487.520 doses, direcionadas aos grupos prioritários: trabalhadores da saúde que atendem pacientes de Covid-19, idosos em abrigos de longa permanência e indígenas aldeados.

Distribuição aos municípios

Logo no início da manhã de terça-feira (19) começará a distribuição simultânea e proporcional aos 92 municípios do estado. Antes, as vacinas serão catalogadas no Centro de Distribuição da Secretaria de Estado de Saúde, em Niterói. Na sequência, carros, caminhões e vans serão utilizados na logística de distribuição às cidades. A operação terá também o apoio de cinco helicópteros do estado (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros) para que a vacina chegue até as mais distantes cidades no menor tempo possível.

Na manhã de segunda-feira (18), em São Paulo, Castro participou de encontro que reuniu governadores e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, quando recebeu as 487.520 doses do imunizante destinadas ao estado do Rio de Janeiro. No último domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial no Brasil das vacinas CoronaVac e Oxford/Astrazeneca.

PNI – A Secretaria de Estado de Saúde (SES) segue o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, que prevê a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para todos os estados do País. O PNI, que há mais de 45 anos é o responsável pelas campanhas brasileiras de vacinação, acontecerá inicialmente em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.

Toda a preparação para a vacinação no Rio de Janeiro está pronta. Foram definidos 1,5 mil postos de saúde e clínicas da família que devem participar da imunização. A Secretaria de Estado de Saúde pode abrir mais 3 mil pontos de apoio, utilizando espaços de escolas, supermercados, shoppings e quartéis do Corpo de Bombeiros.

Durante o fim de semana, o Governo do Estado realizou a distribuição de seringas para os municípios fluminenses. No sábado (16) foram enviadas 3.346.800 seringas com agulha para 30 cidades. Domingo (17), outras 115.500 seringas descartáveis de 3 ml com agulha foram encaminhadas para outros 19 municípios. Ao todo, nesta primeira fase, a SES enviou 5,5 milhões de kits para todo o estado. Uma megaoperação, com apoio da Polícia Militar, foi montada para realizar a distribuição do material para todas as regiões fluminenses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dez =