Ricardo Salles deixa o Ministério do Meio Ambiente

Em publicação feita no Diário Oficial da União desta quarta-feira (23), o presidente da República Jair Bolsonaro exonerou Ricardo Salles do Ministério do Meio Ambiente. De acordo com a publicação, o pedido foi feito pelo agora ex-ministro. No mesmo decreto foi nomeado Joaquim Álvaro Pereira Leite como o novo chefe da pasta.

A gestão de Salles no Ministério do Meio Ambiente foi marcada por uma série de polêmicas, sendo que a principal delas é a suspeita de facilitar um esquema de desmatamento para favorecer madeireiros na Amazônia. Por isso, ele é alvo de inquérito, autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), por supostamente ter atrapalhado investigações sobre apreensão de madeira. A suspeita foi apresentada pela Polícia Federal. Salles nega ter cometido irregularidades.

Delegado da PF que comandou operação provocou no Twitter

Assim que a notícia tornou-se pública, o delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva provocou Salles em uma publicação no Twitter

“Eu continuo delegado da Polícia Federal”, postou Saraiva.

Ele foi quem denunciou Salles na operação que acusou o ex-ministro de facilitar a exportação ilegal de madeira. Saraiva foi destituído da Superintendência da Polícia Federal na Amazônia e transferido para atual em Volta Redonda, no Centro Sul Fluminense.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + três =