Restaurantes vão reabrir, mas terão de observar restrições

A partir de quinta-feira (8), está permitido o funcionamento de restaurantes, padarias e lanchonetes com atendimento presencial. Para o funcionamento, os estabelecimentos deverão observar os protocolos sanitários de higienização e distanciamento social de 4m², em área interna, e de 2,25m², em área externa, além da obrigatoriedade do uso de máscaras, que deverão ser fornecidas pelo estabelecimento aos seus funcionários, além de ter gratuitamente álcool em gel 70% para impedir a disseminação do Coronavírus.

Desta forma, pelo escalonamento, lanchonetes, padarias e cafeterias terão o consumo no local permitido entre 8h e 20h, desde que respeite o limitado máximo de ocupação na cada dos 30% da capacidade total de cada estabelecimento. Já os restaurantes à la carte ou de prato feito, o consumo no local estará permitido de 11h às 21h, com limitação de ocupação máxima de 50%. Após este horário, há a possibilidade de os estabelecimentos atenderem os clientes no formato de entregas em domicílio. Restaurantes self-service seguem proibidos de funcionar.

Para evitar aglomerações e diminuir a pressão no transporte público cada tipo de estabelecimento funcionará com horários diferenciados. Além disso, ainda para evitar aglomerações, permanece a recomendação da redução da circulação nos acessos de Niterói com cidades vizinhas, até o próximo dia 30 de abril, estando proibida a entrada de táxis e veículos de aplicativo de outros municípios.

SETOR QUER SANAR PREJUÍZOS

Para Beto Caveari, presidente do Polo Gastronômico do Jardim Icaraí, esse retorno será a oportunidade de sanar um pouco do prejuízo que os empresários do setor tiveram com essas quase duas semanas fechados, sem atendimento presencial. “Vamos demostrar que é possível funcionar seguindo os protocolos de segurança e que o setor não é vilão, pois mesmo com tudo fechado aumentaram os índices. A gente vai mostrar que, mesmo depois de aberto, isso não vai interferir no avanço da pandemia”, afirmou.

Ainda de acordo com Caveari, os trabalhadores estão certos de que há segurança sanitária para retornar ao trabalho com todo o controle. Até porque, segundo ele, os estabelecimentos não suportariam mais uma semana de portas fechadas. “A expectativa é a melhor possível de que a gente não feche novamente futuramente. Porque, se acontecer isso, vai ser muito difícil. Há a possibilidade de começar a haver fechamentos e demissões”, concluiu.

ABERTURA AGRADA TRABALHADORES DE OUTROS SETORES

André Luiz Coutinho, de 35 anos, que trabalha em uma universidade particular no Centro de Niterói, disse que costumava almoçar em um restaurante há duas quadras do local de trabalho, mas teve que se adaptar a partir do fechamento dos restaurantes. Mesmo sem aulas, há um revesamento dos funcionários no local enquanto os outros ficam de home-oficce.

“Quando voltei a trabalhar presencialmente, fiquei até com receio de comer no restaurante, mas depois achei tranquilo. Com esse fechamento agora, tive que me adaptar e começar a levar marmita”, comentou, afirmando que, com volta dos restaurantes, não terá mais a preocupação de preparar comida em casa para levar ao trabalho.

BARES

Já os bares e congêneres, desde o último dia 5, somente poderão funcionar, quando dotados de estrutura para atendimento, exclusivamente, por sistema drive thru, delivery e takeaway. Esta vedada, em qualquer hipótese, o consumo no local nestes estabelecimentos.

ESTABELECIMENTOS DE RUA

Os estabelecimentos comerciais de rua, cujo funcionamento para atendimento ao público permaneça autorizado, observarão as regras de prevenção estabelecidas pelas autoridades de saúde do Município, sendo obrigatória a utilização de máscaras, ainda que de pano, por todos os funcionários do estabelecimento. Poderão funcionar no horário de 10h às 20h.

Marcelo Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − sete =