Respiradores de baixo custo produzidos com investimento da Faperj têm resultados positivos

Os respiradores de baixo custo produzidos por pesquisadores da Coppe/UFRJ já passaram por testes em pacientes com covid-19 e tiveram bons resultados. A pesquisa, que recebeu R$ 239 mil em investimentos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), está em fase final de conclusão. Cinco pessoas internadas no Hospital Clementino Fraga Filho, ligado à universidade, participaram do estudo do dispositivo de ventilação pulmonar, que pode custar até 10 vezes menos que o valor de mercado ao preço de R$ 100 mil.

O ventilador de baixo custo – com um valor unitário, em média, de R$ 8,5 mil – já foi testado com sucesso no Inmetro, e no momento, estão sendo concluídos os testes no Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel). Segundo o coordenador do projeto, professor Jurandir Nadal, da Coppe/UFRJ, a solicitação de registro do VExCO será submetida à Anvisa na primeira semana de agosto, para então poder ser fabricado e distribuído gratuitamente para hospitais do SUS do Estado do Rio de Janeiro.

“Esse trabalho envolveu cerca de 70 pessoas e nosso objetivo é, com os recursos doados, repassar os equipamentos para dar apoio ao sistema público de saúde. Portanto, ele não será vendido. Não haverá lucro e nem mesmo impostos”, disse o coordenador do projeto e chefe do Laboratório de Engenharia Pulmonar e Cardiovascular da Coppe, professor Jurandir Nadal.

Testes em pacientes

Dois exemplares do equipamento instalados nas UTIs do Hospital do Fundão reproduziram o modo de ventilação a que vinham sendo submetidos cinco pacientes em estado grave: três deles na unidade de covid-19 e dois na unidade não-covid. Os testes, que contaram com a colaboração do Núcleo de Bioética e Ética Aplicada, ambos da UFRJ, aconteceram sem nenhuma intercorrência, comprovando a segurança do produto desenvolvido especificamente para o tratamento de vítimas da Covid-19 em estado grave.

O VExCO foi desenvolvido em estreita cooperação entre pesquisadores de diferentes unidades da UFRJ e das empresas Petrobras e Whirlpool. Antes de ser aplicado em seres humanos, no mês de maio, o equipamento foi testado em cinco animais, por exigência da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Os testes foram realizados com a colaboração da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ.

O projeto do ventilador de baixo custo faz parte da ação emergencial da agência de fomento à ciência do Governo do Estado. O custo total da chamada é de R$ 35 milhões desde o início da pandemia.

“Este projeto é um bom exemplo de como através de uma Chamada Emergencial para enfrentamento da covid-19 (Chamada B), a Faperj recebeu o projeto, fez o julgamento, contratou e liberou os recursos de forma muito rápida. Esse apoio foi crucial para que o projeto pudesse buscar recursos adicionais e outras parcerias”, disse o presidente da Faperj, Jerson Lima Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 6 =