Renatinho da Oficina anuncia pré-candidatura a deputado estadual

Wellington Serrano –

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Niterói, vereador Renatinho da Oficina (PTB),em vista a redação de A TRIBUNA e anunciou sua pré-candidatura a deputado estadual nas eleições de 2018.

Na entrevista, o doutor em Mecânica, que estudou no Gay Lussac, revelou que, nessa semana, sentou-se com vários deputados e o amigo Jorge Moreira Teodoro, o Dica, líder da bancada do PTN na Alerj, para traçar um perfil na Assembleia e de como será a participação de outros candidatos no pleito estadual. Segundo ele, haverá uma abertura na Assembleia.

“Na próxima eleição entrarão apenas 69 deputados e nas nossas contas identificamos 32 deputados na Alerj que não vão mais participar da campanha, porque não podem vir como candidato ou porque sairão para federal, ou seja, quem tiver mais de 25 mil votos tá dentro”, pontuou.
Ele também falou sobre seu trabalho na Câmara, que o qualificou a ser o recordista com quase 600 indicações, da prestação de contas online do seu mandato e do seu trabalho à frente da Secretaria Regional de Rio do Ouro.

Renatinho conta que será a quarta vez que disputa uma eleição pelo PTB. Para ele, o novo sistema político ajuda a ganhar a eleição com pouco voto. “Fiquei de fora uma porção de vezes com mais votos do que os outros. Na minha primeira candidatura, em 2004, fui o mais votado pelo PSDB junto com o Gustavo e faltaram 52 votos para fazer dois vereadores e ele entrou. Depois fui candidato, em 2008, pelo PRP junto com o Macedo e Rodrigo Farah e tive pouco mais de dois mil votos e, de novo, não entrei, vendo entrar outros vereadores com apenas 700 votos. Em 2012, pelo PDT consegui a vaga”, recordou.

Renatinho disse que ganhou a última eleição sem nenhuma bandeira, só fazendo uma política diferente. “Não tinha dinheiro, foi tudo na garra e na coragem, entrando nas comunidades. Conhecimento a gente tem, por isso sou pré-candidato a deputado estadual”, revelou.
Segundo ele, sua atuação de deputado será em cima da sua visão conhecedora da sua base formada na divisa dos bairros Maria Paula e Rio de Ouro. “Só ali vamos sair adiantado, tenho 40 mil votos do lado de São Gonçalo e 12 mil votos do lado de Niterói e ainda mais uns 5 mil votos em Maricá”, explicou.

O vereador ressaltou que agora chegou sua vez. “Não vou abrir mão de ser deputado estadual. Até porque minha candidata no ano passado foi a Rosangela Zeidan (PT) e hoje, com outro pensamento, meu grupo pediu para eu vir como pré-candidato. Sei que o prefeito Rodrigo Neves terá o seu candidato, mas com o apoio dele ou não, sou pré-candidato”, disse.

Renatinho ressalta que quer ajudar o governo, mas diz que não abre mão de sua marca: que é o trabalho. “Não quero ficar de história na Câmara, onde vemos vereadores tentando ganhar vantagem em trabalhos que foram plantados por mim no passado e que hoje vemos resultados, como foi a caso da atleta Juliana “Farolho” Conceição, de 17 anos, moradora do Caramujo, que graças aos trabalhos de incentivos lá atrás vai competir pela primeira vez na Copa do Mundo de 2017, de Futebol na Noruega”, realçou.

O vereador que visitou Cuba em 15 dias elogiou o sistema de educação do país por reduzir a vulnerabilidade de crianças cubanas. “Você não vê as crianças abandonadas no país comunista. Vi uma organização no ensino integral impressionante”, disse.

O vereador afirma que quer ser deputado para cuidar da saúde de Niterói. “O deputado hoje tem muita força e quero usar essa força para ajudar o Hospital Azevedo Lima, por exemplo, que não funciona redondo. Vou atuar através da prevenção e manter os postos de saúde humanizados”, acrescentou.

SECRETARIA REGIONAL
Segundo Renatinho, o legal de ter saído da vereança para participar da implantação da Administração Regional de Rio do Ouro é que o local ficou com a sua cara. “Gostei de ter ficado um tempo na regional porque vi coisas que faltavam mesmo e ajudei. Agradeço ao Rodrigo Neves, que tanto ajudei em campanhas anteriores para deputado”, recordou.

Ele disse que 12 pessoas trabalham na regional, que oferece até aulas de inglês aos domingos. “Estamos com 30 alunos que estão tendo aula de graça, através de professores voluntários. Outra coisa, o projeto Gugu que ficava em São Gonçalo foi para nosso espaço na regional e agora estamos sem espaço de tanta gente que participa do projeto. Ainda oferecemos caminhadas aos domingos, que reúnem mais de 150 pessoas. Muitas pessoas ajudam, não é difícil fazer o bem neste lugar”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 3 =