Renan deixa liderança do PMDB

O senador Renan Calheiros decidiu entregar o cargo de líder do PMDB. A atitude ocorre depois que o líder do governo, senador Romero Jucá, obteve o apoio da bancada para tirar Renan do posto. Renan, desde o começo do ano, faz oposição ao governo Michel Temer, especialmente às reformas, maior bandeira do Planalto. Na terça-feira, ele e Jucá discutiram em plenário, porque Renan queria trocar integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para evitar a aprovação da reforma trabalhista.

Semana passada os caciques do PMDB Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR) entraram em confronto público diante da disputa pelo controle do partido. Após discurso agressivo de Renan contra o governo Temer e a reforma trabalhista, Jucá reagiu em defesa do presidente e ameaçou retirar o colega da liderança da legenda.

A animosidade começou quando o senador Magno Malta (PR-ES), que é da base do governo, questionou Jucá sobre a medida provisória que garantiria as modificações na reforma trabalhista. Segundo o senador, se o governo não apresentar esse texto, não deve contar com o voto dele no projeto. Renan aproveitou o ensejo para criticar a reforma e questionar a credibilidade do governo.

“Temer não tem confiança da sociedade para fazer essa reforma trabalhista na calada da noite, atropeladamente. Num momento em que o Ministério Público, certo ou errado, apresenta uma denúncia contra o presidente, não há como fazer uma reforma que pune a população”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + treze =