Remadores da Expedição Anamauê chegam em Niterói

Chegou ao fim a 4ª edição da Expedição Anamauê onde seis velejadores/remadores, incluindo três niteroienses, saíram de Arraial D´Ajuda (BA) e sentido Niterói. Eles percorreram 1060 km e pararam em diversas praias de vários estados, sendo 22 dias de viagem e 14 dias exclusivos no mar. Os atletas atracaram no final da tarde de sexta-feira (15) na base do Centro de Estudos do Mar – CEM em Jurujuba.

Entre as paradas os remadores chamam atenção para as praias da Região dos Lagos, de Campos dos Goytacazes e Macaé, por exemplo, além do Espírito Santo. “Visuais lindos e incríveis e muita ajuda das pessoas. Constatamos que as pessoas são boas. Foi numa experiência única! A adaptabilidade nós aplicamos em muitas circunstâncias, além de persistência e resiliência. Trago comigo um respeito ainda maior do que eu já tinha pelo oceano”, explicou Douglas Moura, 39 anos, niteroiense e um dos líderes da expedição.

A maratona contou com os três niteroienses, dois remadores do Rio de Janeiro e uma do Espírito Santo. “Concluímos o grande objetivo de vida. Foi um ano de planejamento e 22 dias de execução e só foi possível graças a equipe. Como capitão tive momentos duros pois toda vez que ia para o mar tinha que pensar que tinha sempre cinco vidas. Foi um desafio pessoal, ficamos parados alguns dias por causa de condições e quando chegamos foi maravilhoso. Somos a primeira equipe a concluir os mil quilômetros na canoa polinésia do Brasil”, completou Douglas.

A 4ª Expedição Anamauê começou no dia 24 de dezembro e os seis atletas saíram de Arraial D´Ajuda (BA) e sentido Niterói. Essa foi considerada uma das maiores expedições do país com 650 milhas náuticas percorridas sem o auxílio de equipamentos eletrônicos. Eles contaram com ajuda de bússola e carta náutica e levaram seus mantimentos e equipamentos de dormir.

A Canoa Havaiana ou Polinésia, são nomes para determinar o esporte que surgiu na região polinésia e que originalmente é conhecido como Va´A, Wa´A ou Waka. A cultura da canoa existe há mais de 3 mil anos e elas foram inicialmente usadas pelos povos polinésios com a necessidade de colonizar novas terras na região polinésia, conjunto de ilhas do Pacífico que incluem Tahiti, Havaí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 13 =