Região Oceânica terá cinco linhas de ônibus elétricos até o Centro

Anderson Carvalho –

Cinco linhas de ônibus elétricos sairão de diferentes pontos da Região Oceânica, passando pela TransOceânica e até o Centro. Destas, duas passarão pelo túnel Charitas-Cafubá e as demais pelo Largo da Batalha. A que ligará Várzea das Moças ao Centro será implantada até o fim do ano. As informações foram passadas ontem durante audiência pública na Fundação Municipal de Educação, no Centro, pelos secretários Renato Barandier (Urbanismo e Mobilidade) e Giovanna Victer (Planejamento, Modernização da Gestão e Controle).

“A linha Várzea das Moças-Centro passará pelo Túnel Charitas-Cafubá. Será uma piloto e, depois dela, implantaremos as demais. A outra linha que passará pelo túnel será a que vai de Piratininga ao Centro. As que passarão pelo Largo da Batalha serão Itaipu-Centro, Engenho do Mato-Centro e outra Piratininga-Centro”, explicou Barandier, acrescentando que todas as linhas municipais passarão pelo corredor da Transoceânica e apenas as intermunicipais pelas pistas de asfalto.

Segundo Victer, 20 ônibus elétricos serão adquiridos em um pregão por critério de menor preço em setembro, em data ainda a ser marcada. Os outros 20 no próximo ano. O preço estimado pela prefeitura no edital, de R$ 51.960.000 para aquisição dos veículos, foi calculado após pesquisa em mercado.

“Não significa que vamos pagar isso tudo. Apenas que este será o limite. Vamos comprar parte da nova frota para resolver o desequilíbrio financeiro do consórcio Transoceânico, que é de R$ 29 milhões. Os ônibus elétricos são mais caros do que os à diesel e por terem duas portas, terão cobradores, o que vai gerar um custo maior às empresas”, informou a secretária.

Já o Transoceânico vai comprar mais 40 ônibus à diesel, que também vão circular no corredor expresso. De acordo com Barandier, os ônibus elétricos terão vida útil de dez anos.

“A nossa expectativa é que a recarga (dos ônibus elétricos) possa ser feita apenas uma vez por dia, na garagem dos ônibus. O piso será ainda mais baixo do que os ônibus convencionais, melhorando a acessibilidade. Os veículos vão circular a noite inteira também”, contou o secretário.

O comerciante Bruno Lobato, morador de Icaraí, mostrou-se preocupado pela manutenção da tarifa.

“Tive acesso a uma pesquisa feita pela empresa Urbs, de Curitiba, de junho de 2015, informando que o custo de manutenção dos ônibus elétricos é 58% menor que os à diesel. Isso poderia significar a redução da tarifa em Niterói, em vez de manter a atual, de R$ 3,90. Além disso, a prefeitura já decidiu tudo o que vai fazer e apenas promoveu a audiência como uma mera formalidade”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =