Região Metropolitana apresenta queda nas doenças causadas pelo Aedes Aegypti

Os casos das doenças provocadas pelo Aedes Aegypti diminuíram nos municípios da Região Metropolitana. Niterói, São Gonçalo e Maricá apresentaram queda nos números dos casos de dengue, zika e chikungunya. A cidade que teve maior diminuição das doenças foi São Gonçalo, com menos 87% de registros.

Em São Gonçalo, no primeiro trimestre de 2019 foram registrados 2.792 casos das doenças contra 369 em 2020, uma queda de 87%. Segundo levantamento do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental em 2019, os dados coletados mostram que a chikungunya teve um total de 1656 casos, a dengue foi registrada 931 vezes no município, enquanto a zika registrou 205 casos. Já os dados coletados do primeiro semestre de 2020 mostram três casos de zika foram registrados, e os casos de chikungunya e dengue também reduziram drasticamente sendo, 129 e 237 casos registrados, respectivamente.“A queda nos números é reflexo do esforço de visitas contínuas que os agentes fazem e também do trabalho de conscientização que não pode parar. Estamos em meio à pandemia do novo Coronavírus e não podemos relaxar os cuidados em nossa casa, a regra básica continua sendo não deixar água parada em nenhum recipiente”, explicou Adaly Fortunato, diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental.

Em Niterói a Fundação Municipal de Saúde informou que durante todo ano de 2019 foram notificadas 745 casos suspeitos somados os três tipos de doenças do Aedes aegypti. Já em 2020 esse número foi de 196, uma queda de 73,6%. Segundo nota foram 356 casos suspeitos de dengue, 88 de zika e 301 de chikungunya. Em 2020, de janeiro até o momento foram notificados 122 casos suspeitos de dengue, 4 de zika e 70 de chikungunya.

Em Maricá a queda foi de 94,9%, já que de janeiro a maio de 2019 foram registrados 667 casos totais das três doenças, contra 34 em 2020. De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, de janeiro a maio de 2019 foram notificados 638 casos de chikungunya e 29 casos de dengue, enquanto, nesse mesmo período de 2020 foram registrados 16 casos de chikungunya e 18 casos de dengue. Não foram registrados casos de zika no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *