Região dos Lagos pode ter barreiras sanitárias no Carnaval

As barreiras sanitárias poderão voltar na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Após restringir o acesso a ônibus de turismo em Cabo Frio, o prefeito da cidade, José Bonifácio (PDT) confirmou que está mantendo diálogo com outras três cidades da região (São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo e Armação dos Búzios) sobre a adoção da medida durante o feriadão de Carnaval.

Caso haja a implantação das barreiras, deverá ser nos mesmos moldes da medida adotada em março de 2021, quando, na ocasião, o Estado do Rio de Janeiro decretou o “superferiadão” de dez dias a fim de combater a transmissão do coronavírus, então em alta. Contudo, Bonifácio pontua que o avanço da variante Ômicron será determinante para que as cidades decidam o que será feito.

“A gente quer discutir com os outros municípios o que fizemos em conjunto naquele feriadão de dez dias. Fizemos um bloqueio com todas as forças de segurança atuando juntas, com cobertura da Polícia Militar, no final da ViaLagos, mas isso ainda está em avaliação. Cada município adotou seu critério para avaliar a entrada”, disse, sem descartar a cobrança do passaporte da vacina, por exemplo.

Caso contágio pela Ômicron não diminua, entradas dos municípios da Região dos Lagos poderão ter barreiras

No entanto, o prefeito de Cabo Frio possui uma visão otimista para os próximos meses. Ele lembra que nos países em que a Ômicron teve sua primeira onda de contágio, África do Sul e Inglaterra, os índices de contaminação já estão em queda, após um período de 40 dias em alta. Ele projeta que, caso no Brasil o comportamento seja o mesmo, os dias de Carnaval seriam justamente o início da redução do contágio.

“Vai depender do índice de contágio porque todo mundo está acreditando que se repetirá o que está acontecendo da África do Sul, Inglaterra e outros países em que se chegou ao pico de contaminação depois de quarenta dias. Após isso teve o descenso no contágio. Pelas contas que a gente faz, fevereiro seria a finalização do contágio acelerado”, destacou.

Ônibus

Na última semana, a Prefeitura de Cabo Frio determinou que o acesso dos ônibus de excursão ao município, durante o período do Carnaval, será restrito. Assim como ocorreu no Réveillon, somente os veículos previamente autorizados terão acesso, devendo permanecer no Terminal de Ônibus de Turismo (TOT).

Veículos sem autorização da Prefeitura para a permanência no município serão impedidos de entrar e circular em Cabo Frio, a partir de 0h do dia 25 de fevereiro (sexta-feira) até às 23h59 do dia 2 março (quarta-feira). Segundo o Município, esta medida se justifica pelo intenso trânsito previsto para o Carnaval na cidade.

Cabo Frio já confirmou que ônibus de fretamento precisarão de autorização para entrar na cidade

Durante o período, a taxa de ocupação do TOT será de 120 veículos. Os ônibus só poderão se deslocar para outras cidades, sendo proibida a circulação em Cabo Frio, inclusive para embarque e desembarque de passageiros. O Prefeito José Bonifácio, também em entrevista ao jornal A TRIBUNA, comentou a medida.

“É muita gente, muito ônibus querendo entrar. Há ruas muito estreitas e o volume de veículos é muito grande. Só que será mais tempo, que são os dias de Carnaval, praticamente uma semana. Dez dias praticamente”, explicou José Bonifácio.

Aluguéis seguem em alta

Mesmo com o Carnaval de Cabo Frio, o Cabofolia, transferido para o dia 21 de abril, José Bonifácio afirma que a procura por imóveis de aluguel por temporada. Ele espera que, com a volta às aulas, o movimento diminua no começo de fevereiro, mas depois volte a aquecer com a chegada do Carnaval. Isto devido ao interesse turístico pelas praias, principalmente.

“O movimento continua aquecido, praias cheias, muita gente chegando. Têm pessoas que ficam sete dias, outras 15 dias, isso na região toda. Então o movimento é muito grande. Vamos ver se, com a volta as aulas, em fevereiro diminui um pouco, voltando na semana do Carnaval”, concluiu o prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.